Política

Juiza indefere ação e Dr. Pessoa vai recorrer ao TSE contra "abuso de poder" de Firmino

Dr. Pessoa garante que, se for o caso, vai apelar para o TSE e até a instâncias internacionais
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Paulo Pincel 13/12/2016 18:30
Deputado estadual Dr. Pessoa (Solidariedade) Deputado estadual Dr. Pessoa (Solidariedade)Foto: Paulo Pincel

A juíza Zilnéia Gomes Barbosa da Rocha, da 1ª Zona Eleitoral de Teresina, julgou improcedente a ação protocolada pela assessoria jurídica do deputado estadual Dr. Pessoa (PSD), solicitando a não diplomação do prefeito reeleito Firmino Filho (PSDB), por supostas irregularidades na prestação de contas de campanha, que configurariam crime eleitoral. A diplomação está mantida e acontece nesta quarta-feira (14), às 19h, no auditório da Justiça Federal do Piauí.

Antes mesmo de conhecer a decisão da juíza, Dr. Pessoa já prometia recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral e a todas as intâncias, inclusive às cortes internacionais se preciso, para fazer valer o que manda a lei. Dr. Pessoa argumenta que faltou de lisura no processo eleitoral deste ano, com a ação do poder econômico em favor do prefeito reeleito Firmino Filho.

Segundo o deputado, as irregularidades são tantas que o juiz da 2ª Zona Eleitoral de Teresina, Reinaldo Araújo Magalhães Dantas, decidiu pela reprovação da prestação de contas da campanha do prefeito. Por esse motivo, acrescenta, está recorrendo à Justiça Eleitoral do Piauí para que a vontade do eleitor seja respeitada. e for o caso, vai apelar para o TSE e outras instâncias.

Dr. Pessoa foi o último deputado a deixar o plenário da Assembleia Legislativa, após o término da sessão desta terça-feira (13). E conversou com o piauihoje.com, quando explicou que são duas ações distintas, uma pela cassação do prefeito por abuso de poder econômico, que já tramitava na Justiça Eleitoral, e a outra, mais recentes, pedindo a não diplomação de Firmino Filho.

“O processo principal pede a cassação do mandato dele. Nesse agora, pedimos a não diplomação dele (Firmino). Foi baseado em informação da Justiça, que tem vários viés de irregularidades, que foram analisados e foi constatado que houve irregularidades. Aproveitamos as informações de irregularidades nas prestações de contas para que o prefeito que está aí, agredindo a constituição, as leis, a sociedade, a democracia, nós estramos para que ele não seja diplomado.

Comentários