Educação

Diretores das escolas da PMT recebem orientações sobre alimentação escolar

Encontro é conduzido pela equipe de nutricionistas da Semec
Fonte: PMT | Editor: Redação 30/01/2019 13:55
Diretores DiretoresFoto: PMT

Os diretores das unidades de ensino da Rede Municipal de Teresina estão participando nesta quarta (30) e quinta-feira (31) de capacitação para gerenciamento do Programa de Alimentação Escolar. O encontro acontece no Centro de Formação Odilon Nunes e é conduzido pela equipe de nutricionistas da Secretaria Municipal de Educação (Semec).

Participam da capacitação gestores veteranos e também os recém-eleitos, para conhecerem melhor cada etapa dos processos de aquisição, armazenamento e manipulação dos alimentos. Os diretores também estão recebendo orientações sobre controle de saldo, cardápio e até a implantação de uma ferramenta tecnológica que vai auxiliar no controle dos gêneros.

Segundo a gerente de Assistência ao Educando da Semec, Madalena Leal, os gestores escolares precisam estar atentos diariamente ao que é servido para os alunos. “Temos um processo bastante rígido para garantir que a alimentação servida nas escolas seja de qualidade e o diretor cumpre o papel de fiscalizar isso de perto. Uma alimentação equilibrada faz toda diferença para o sucesso dos nossos jovens”, afirma.

A nutricionista Lúcia Maranhão aproveitou o primeiro dia de encontro para anunciar a expansão do projeto Desperdício Zero, que já teve seu projeto piloto executado nas unidades de tempo integral e agora passa a funcionar em todas as escolas. O objetivo é dialogar com alunos e comunidade escolar sobre a importância de não desperdiçar alimentos durante as refeições.

O presidente do Conselho de Alimentação Escolar do município, Benedito Gomes, também falou com o grupo de gestores para explicar o papel do Conselho no apoio aos processos referentes à alimentação nas unidades de ensino. De acordo com Benedito, as equipes precisam estar preparadas para gerenciar esse fluxo. “Temos hoje em Teresina uma alimentação escolar de qualidade, com mais da metade dos gêneros provenientes da agricultura familiar. A merenda não atrasa, o cardápio é testado pelos próprios alunos e as unidades de ensino possuem espaços para o adequado armazenamento dos alimentos. Agora contamos com os diretores para manter esse bom funcionamento”, concluiu.

Comentários

Matérias Relacionadas