Saúde

Diretora do Iaspi diz que não há atraso em pagamento

Daniele Ainda participa amanhã de audiência no Ministério Público do Estado
Fonte: Iaspi/Paulo Pincel | Editor: Paulo Pincel 03/10/2017 18:02
Diretora-geral do Iaspi, Daniele Aita Diretora-geral do Iaspi, Daniele AitaFoto: Divulgação

A diretora-geral do Instituto de Assisstência à Saúde dos Servisdores Públicos do Estado do Piauí (Iaspi), médica Daniele Aita Amorim, divulgou nota de esclarecimento, no final da tarde desta terça-feira (3), sobre a ameaça feita pelo Sindicato dos Hospitais do Piauí (Sindhospi), de paralisação do atendimento aos mais de 200 mil segurados do Iaspi-Saúde e Plamta, a partir desta quarta-feira (4).

Daniele Aita vai participar de uma audiência no Ministério Público do Estado do Piauí, na manhã desta quarta-feira, quando serão prestados todos os esclarecimetos aos promotores de Justiça e ao Sindhospi sobre os pagamentos do Iaspi à rede credenciada ao Iaspi-Saúde e Plamta.

"O Instituto esclarece ainda que não há como se falar em atraso de quatro meses porque não se pode contabilizar os 60 dias de tramitação do processo. O prazo passa a contar a partir de 60 dias da fatura entregue e no dia 04.09 começamos a disponibilizar os repasses", diz a nota.

Daniele Aita acrescenta que o atraso no repasse é de parte da fatura de junho, disponibilizada no início do mês de setembro. "Ainda solicitamos, e ficou acordado, um prazo de 10 dias úteis para podermos operacionalizar o pagamento, tendo em vista que são mais de 1.500 notas fiscais que chegam ao Instituto. De modo que algum reatardo no repasse é de pouco mais de vinte dias", admitiu.

"Estamos trabalhando junto a Secretaria da Fazenda do Estado e acreditamos que nessa semana a gente consiga avançar e finalizar o mês de junho, demostrando o esforço dessa gestão e da equipe do governo em manter todos os pagamentos em dia. Todos sabem que a situação econômica do Estado é delicada, mas temos nos empenhado para manter em dia em pagamento e acreditamos que junho deverá ser finalizado ainda esta semana", acredita a diretora-geral.

Comentários