Política

Deputados reagem à manobra para tirar Júlio Arcoverde de comissão

O governo reagiu à decisão do PP de votar contra proposta do Refis
Fonte: Alepi | Editor: Paulo Pincel 01/11/2017 18:02
presidente do PP no Piauí, deputado estadual Júlio Arcoverde presidente do PP no Piauí, deputado estadual Júlio ArcoverdeFoto: Paulo Pincel

A mudança na liderança do bloco PP/PTB/PTC na Assembleia Legislativa e a troca do deputado Júlio Arcoverde (PP) pela deputada Liziê Coelho (PTB) como titular da Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação provocaram polêmica na reunião em que foi apreciado pela comissão o Projeto de Lei 40/2017 do Poder Executivo que trata sobre o Programa de Recuperação de Créditos Tributários (Refis) do Poder Executivo.O presidente da reunião, deputado Luciano Nunes (PSDB), leu ofício do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (PMDB), informando que o deputado Zé Hamilton (PP) era o novo líder do bloco PP/PTB/PSC.

Em seguida, foi lido ofício do deputado Zé Hamilton indicando a deputada Liziê Coelho para substituir o deputado Júlio Arcoverde na Comissão de Finanças.Júlio Arcoverde contestou a sua substituição, afirmando que a indicação de Zé Hamilton para a liderança do bloco não tinha sido lida em sessão plenária. Ele declarou que se sentia humilhado por seus colegas que integram a bancada governista e que sabia que parlamentares tinham se reunido durante a madrugada para decidir afastá-lo da Comissão de Finanças.O deputado Wilson Brandão (PSB) afirmou que a decisão de afastar Júlio Arcoverde era uma agressão e um desrespeito aos parlamentares.

O deputado Marden Menezes (PSDB) contestou a medida afirmando que ela contraria o Regimento Interno e pediu que ela não fosse considerada pela Comissão. O deputado Evaldo Gomes (PTC) defendeu a medida dizendo que ela estaria respaldada pelo artigo 10 do Regimento Interno.As mudanças foram defendidas ainda pelos deputados João Madison, líder do PMDB, Cícero Magalhães (PT) e João de Deus (PT), líder do Governo, e contestadas pelo deputado Dr. Pessoa (PSD), que as considerou manobra visando a aprovação do PL 40/2017. Antes de colocar a matéria em votação, o deputado Luciano Nunes decidiu, como presidente da reunião, não acatar a substituição de Júlio Arcoverde.

Comentários