Política

Deputado pede a manutenção 114 agências postais no Piauí

Fonte: Assessoria parlamentar | Editor: Paulo Pincel 12/09/2017 21:18
Ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, e deputado federal Júlio César Lima Ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, e deputado federal Júlio César LimaFoto: Assessoria parlamentar

O deputado federal Júlio César (PSD) esteve com o ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, pedindo providências para evitar o fechamento de 114 agências do banco postal dos Correios, nos pequenos municípios do Piauí. O fechamento se dá pelas exigências legais para manter segurança armada e blindagem em todos os bancos postais, sendo que os Correios não tem condições de arcar com esses custos.

Júlio César alegou para a função social destes bancos postais que pagam aposentadorias, benefícios sociais como o bolsa família e recebe os pagamentos de água e luz. Sem essas estruturas, as pessoas nas pequenas cidades teriam que se deslocar para receber os benefícios e efetuar os pagamentos. “Com isso, eles gastam em média 10% do valor com transportes e ainda deixaram o dinheiro sacado no município onde tem a agência, por ter uma estrutura melhor, deixando de circular na economia dos pequenos municípios”, justificou o deputado.

Segundo Júlio César, dos 224 municípios do Piauí, em apenas 70 tem agências bancárias, o restante é atendido por banco postal. Mas em 2008 o Sindicato dos Trabalhadores nos Correios ingressou na Justiça do Trabalho solicitando sistema de segurança nos bancos postais. Os Correios recorreram da decisão, mas perdeu nas duas instâncias.

O deputado já esteve com o presidente do TST, ministro Yves Gandra, com o presidente dos Correios, Guilherme Campos, com o ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, e com os presidentes das Associações dos Municípios, para tentar evitar o fechamento dos bancos postais.

“Fizemos toda essa mobilização para manter essas agências. Todos foram sensíveis a isso, porque inviabiliza os serviços bancários nos pequenos municípios, que recebem e pagam programas sociais e o INSS. Empreendemos essa luta para termos essa manutenção. Estamos buscando solução para não fechar essas agencias. Todos estão preocupados com isso e ainda vai dificultar pagamentos e gerar desemprego”, argumentou o parlamentar.

Pelos dados do deputado, somente com segurança armada seriam gastos R$ 700 mil por mês. E a porta giratória blindada custaria mais uns R$ 11 milhões aos Correios. “Tem agencia que é tão pequena que nem comporta uma porta destas. Estamos pedindo o efeito suspensivo para essa decisão para podermos evitar esse prejuízo.

Comentários