Geral

Delegado Jorginho morre vítima de infarto em sua residência

O policial civil ganhou fama pelas tiradas sempre afiadas e bem humoradas
Fonte: SSP | Editor: Alinny Maria 14/03/2018 09:25
Delegado Jorginho Queiroz Delegado Jorginho QueirozFoto: Arquivo pessoal

O delegado da Polícia Civil do Piauí, Carlos Jorge Moura de Queiroz, mais conhecido como o delegado Jorginho, 61 anos, morreu nesta quarta-feira (14) vítima de infarto. O delegado morreu em seu apartamento, situado no bairro Noivos, zona Leste da capital.

Atualmente o delegado trabalhava no 2º Distrito Policial de Teresina, no bairro Primavera. Ele é natural de Fortaleza -Ceará e ficou conhecido após investigar a morte do jornalista Donizette Adalto dos Santos, em 1998.

O velório ocorre na Pax União, na Avenida Miguel Rosa, Centro de Teresina. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Piauí lamentou a morte do delegado. " A SSP está de luto pela partida do companheiro. Aos seus familiares, nossas condolências. Rogamos a Deus que o tenha em um bom lugar", diz a nota.

A fama de Jorginho ganhou o mundo. O delegado inclusive foi entrevistado pelo apresentador Jô Soares, antes de sua saída da TV Globo.

Carreira no Piauí

No ano de 1986 o delegado Jorginho foi colocado no cargo de Agente de Polícia no Departamento Estadual de Trânsito-DETRAN/PI. Em 1989, foi designado como Delegado Assistente e em dezembro de 1990 foi promovido definitivamente ao cargo de Delegado de Polícia 2ª Classe. Ao longo de sua carreira foi Delegado nas unidades: 4º DP, 11º DP, 13º DP. 1º DP, 2º DP, 8º DP, 5º DP, 6º DP, Divisão Administrativa da Corregedoria Geral da PCPI.

Em 1995, ele foi assessor do Delegado Geral. Em 1998, foi promovido ao cargo de Delegado de 1º Classe. Em 1998 foi presidente do Inquérito policial que apurou a morte do Jornalista Donizete Adauto dos Santos. Em 2004, exerceu a função de Gerente de Polícia Metropolitano. Em 2006, esteve na Central de Flagrantes do Dirceu. Em 2007 foi promovido ao cargo de Delegado Classe Especial.

Em 2012 , recebeu a Medalha do Mérito Policial, honraria dada aos policiais civis por praticarem ato de bravura ou excepcional relevância para organização social ou para sociedade, no mesmo ano concluiu o curso de Bacharel em Direito e se afastou do cargo de Delegado para concorrer a cargo eletivo nas eleições. No ano de 2013 esteve na Delegacia de Repressão aos Crimes de Trânsito e no 6º DP. Em 2015 passou a responder pelo 7º DP e atualmente estava no 2º DP.


Confira a entrevista de Jorginho ao Jô:

Comentários