Polícia

Delegado diz que prisão de comparsas do assassino de advogado é questão de tempo

Dodô e Palito ajudaram Francinaldo Batista, o Neném, a matar Ozires Neto no Saci
Fonte: Delegacia de Homicídio/Paulo Pincel | Editor: Paulo Pincel 15/09/2017 09:55
Delegado Francisco Costa, o "Baretta" Delegado Francisco Costa, o "Baretta"Foto: Paulo Pincel

Atualizada às 9h55

A Equipe Alfa da Delegacia de Homicídios, coordenada pelo delegado Francisco Costa "Baretta", procura dois homens, identificados pelos apelidos de "Dodô" e "Palito, acusados de participar do latrocínio que vitimou o advogado Ozires de Castro Machado Neto, na noite de segunda-feira (11), no bairro Saci.

Dodô estava com Francinaldo dos Santos Batista, o Neném, no momento do crime. Palito era o condutor do veículo que deu fuga à quadrilha. A prisão dos comparsas de Neném, segundo Baretta, é questão de tempo. "Eles vão dizer como querem ser presos.Mas nós vamos prende-los de qualquer jeito", prometeu.

Matéria original postada às 20h de quinta-feira (14)

A Delegacia de Homicídio prendeu em flagrante, na manhã de quinta-feira (14), na Vila Parque São Jorge, bairro Santo Antônio, zona Sul de Teresina, Francinaldo dos Santos Batista, o "Neném", acusado de latrocínio - roubo seguido de morte - do advogado Ozires de Castro Machado Neto.

O crime foi praticado na noite de segunda-feira (11), no bairro Saci, também na zona Sul da capital. Além de Neném, participaram do latrocínio mais dois acusados, que serão presos a qualquer momento.

Segundo a Polícia Civil, Francinaldo Batista foi identificado como autor dos disparos que mataram o advogado. Neném acabou confessando a autoria do latrocínio, em depoimento na Delegacia de Homicídios, no Morada Nova, na tarde de hoje, quanado identificou os outros dois comparsas que participaram do crime.

Segundo Neném, eles queriam roubar o aparelho celular que a vítima utilizando no interior do seu veículo, quando o advogado tentou fugir e foi alvejado. "A vítima parou o veículo próximo onde estavam os criminosos e ficou manuseando o celular com o vidro do carro aberto e eles viram o celular e anunciaram o assalto. A vítima reagiu e não entregou o celular, então ele efetuou o primeiro disparo. Neste momento, o advogado tentou manobrar o veículo e o criminoso efetuou o segundo tiro que foi na cabeça da vítima", detalhou o delegado Baretta.

Foram apreendidas as roupas utilizadas por Neném na noite do crime e o veículo VW/GOL de cor vermelha de placa LWL-4131, que deu fuga aos bandidos.

Gol usado no crime
Gol usado no crime

"As diligências continuam para a realização da prisão do motorista do carro que estava no apoio e para a prisão do segundo elemento que participou da abordagem para pratica do latrocínio", informa a Delegacia de Homicídio em nota.

A Delegacia de Homicídios também revelou que os acusados são suspeitos de vários roubos realizados na zona sul de Teresina, e que são autores do roubo praticado no dia 10/09 no bairro Bela Vista, sendo alvo um estabelecimento comercial, fato esse registrado por circuito fechado de TV e divulgado na imprensa local. A Delegacia de Homicídios disponibiliza o número 181 para denúncias anônimas.

O delegado Baretta vai conversar com a imprensa na manhã desta sexta-feira (15).

Comentários