Esportes

Del Nero quer punição de pelo menos 10 anos para envolvidos em brigas

Cartola disse que precisa do "apoio da polícia" e de "outros setores do Ministério Público e da magistratura" para colocar isso em prática
Fonte: Noticias ao Minuto | Editor: Redação 10/07/2017 13:11
Marco Polo Del Nero Marco Polo Del NeroFoto: O Jornal de todos Brasis

O presidente da CBF, Marco Polo del Nero, defende punições mais severas aos torcedores que participarem de brigas. Ele diz ser possível o afastamento dos envolvidos em incidentes por pelo menos dez anos dos estádios. O cartola disse que precisa do "apoio da polícia" e de "outros setores do Ministério Público e da magistratura" para colocar isso em prática.

No sábado (8), um torcedor do Vasco morreu e outros dois foram baleados após um quebra-quebra em São Januário, que se espalhou para os arredores do estádio. Segundo Del Nero, "podemos com facilidade identificar os 200 a 300 vândalos cada torcida e em medida provisória até o julgamento final afastá-los dos estádios por pelo menos dez anos".

Advogados acreditam que o Estatuto do Torcedor dá brechas para aumentar a pena aos brigões. Atualmente, o torcedor poderá ser punido por até três anos fora dos estádios. Para penalizar os torcedores envolvidos em atos violentos, o dirigente disse que vai negociar com autoridades mudanças na legislação.

No sábado, torcedores do Vasco tentaram pular o alambrado e lançaram rojões nos jogadores adversários. Policiais foram obrigados a lançar bombas de efeito moral para conter a confusão. Del Nero defendeu também a adoção de "monitores" nas organizadas."Outra tese é que os clubes criem a torcida uniformizada, ligada ao clube, e que tenha monitores antes e durante os jogos. Nesse caso, o monitor tem o controle das pessoas e pode afastá-los caso não sejam sociáveis", disse o presidente da CBF à reportagem , por aplicativo de mensagens.

O dirigente já fez essa proposta quando era presidente da Federação Paulista de Futebol em 2013. Até agora, a tese não saiu do papel. Nesta segunda (10), o STJD deve interditar o estádio do Vasco por causa das brigas após o clássico. O Ministério Público do Rio vai também pedir ao judiciário a interdição de São Januário. O dirigente não quis comentar se a onda de violência foi estimulada pelos dirigentes vascaínos.

ELEIÇÃO

À frente da CBF desde 2015, Del Nero articula nos bastidores a sua reeleição para abril. Acusado pelo FBI de receber propina na venda de direitos de torneios no Brasil e no exterior, o paulista vai tentar ser eleito para mais quatro anos no poder antes da disputa da Copa. Pelo estatuto da entidade, o pleito pode ser realizado até um ano antes do final do atual mandato, que se encerra em abril de 2019. O cartola avalia que um insucesso da seleção no Mundial poderia complicar a sua reeleição.

As federações são maioria no colégio eleitoral. Além disso, para ser habilitada, uma candidatura precisa do apoio de oito federações e cinco clubes. Del Nero é o único que, hoje, conseguiria apoio das federações para homologar sua candidatura. A CBF repassa cerca de R$ 70 mil mensais para cada.

Comentários