Brasil

Cresce o número de brasileiros que recebeu aumento de salário nos últi

brasileiros salários aumento cresce
Fonte: Catho 13/02/2015 18:51 - Atualizado em 17/11/2016 13:19
O reconhecimento profissional muitas vezes é associado ao aumento salarial. Nesse quesito, o último ano parece ter sido melhor para o profissional brasileiro do que o ano anterior, já que 37,9% receberam aumento nos último 12 meses. Em 2013 esse número era de 34,5%. Os dados são da nova Pesquisa dos Profissionais Brasileiros da Catho, que traça um panorama sobre a contratação, demissão e carreira dos profissionais do país.

Os motivos do aumento salarial variam bastante, mas a maioria (33,8%) recebeu uma premiação por bom trabalho. Promoção de cargo é o segundo motivo mais comum de aumento, com 28,2% dos respondentes, enquanto 16,8% receberam o benefício por conta de aumento geral na empresa.



Por nível hierárquico, os gerentes foram os profissionais que mais receberam aumento salarial no último ano, 48,6%. Coordenador/Supervisor (43%) foi o segundo e Analista (39,7%) o terceiro. Trainees e estagiários foram os profissionais que menos receberam aumento, com apenas 20%.


Ainda que o aumento salarial tenha se tornado realidade para mais brasileiros em 2014, a avaliação do salário em relação ao mercado não é das melhores. 34,2% dos profissionais brasileiros acreditam que recebem um salário pio ou muito pior do que a média de mercado. 44,8% avaliam seu salário como igual/compatível, enquanto apenas 14,8% acreditam ganhar mais do que o mercado paga.


Edição 2014 Pesquisa Catho

A Pesquisa dos Profissionais Brasileiros - Um Panorama sobre a Contratação, Demissão e Carreira dos Profissionais é uma publicação da Catho, site de empregos líder no Brasil, desde 1988. Originalmente lançada a cada dois anos, passou a ser anual em 2013.

O levantamento de 2014 contou com 26.459 respondentes de todo o Brasil. Do total de respondentes, 65% estão empregados; sendo que 35,9% são de grandes empresas (com mais de 500 funcionários). A pesquisa foi feita no período de 16 a 31 de março de 2014.

Comentários

Matérias Relacionadas