Polícia

Cozinheira morre carbonizada em pensão na Piçarra

Polícia Civil apura a causa do incêndio na cozinha da casa
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Paulo Brandão 07/10/2017 15:42
Bombeiros fazem o rescaldo do incêndio em cozinha de pensão em Teresina Bombeiros fazem o rescaldo do incêndio em cozinha de pensão em TeresinaFoto: Reprodução

O Corpo de Bombeiros fez o rescaldo e a Polícia Civil investiga a causa do incêndio na cozinha de uma pensão na Avenida Pires de Castro, no bairro Piçarra, zona Sul de Teresina, que provocou a morte de Antônia Monteiro da Silva, a Toinha, na tarde de sexta-feira (6).

A cozinheira morreu carbonizada por não ter conseguido sair do pequeno cômodo, de pouco mais de 1,50 metros de largura, onde funcionava a cozinha, depois que o fogo se alastrou. O tenente Antônio Valdeci Marreiros, da Guarnição dos Bombeiros que atendeu a ocorrência, afirmou que a causa das chamas pode ter sido um curto-circuito ou o vazamento de gás no fogão ou nos botijões, que explodiram durante o incêndio, destruindo a cozinha.

“Só teremos certeza com uma perícia mais detalhada, que tem que ser solicitada ao Corpo de Bombeiros, para saber de onde o fogo começou. Mas, uma das hipóteses é ter começado do vazamento de um botijão de gás, que pode ter se acumulado, já que o local é pequeno, tinha outros três botijões próximos ao fogão e com o tempo esse vazamento pode ter gerado o fogo”, afirmou Marreiros.

“A dona Antonia estava com outro colega no local, que conseguiu sair, mas o fogo deve ter consumido rapidamente os materiais inflamáveis, e isso pode ter impedido dela deixar o local. Porém, quem vai atestar isso é a Polícia Civil”, acrescentou o tenente.

Comentários