Saúde

Corso: FMS desenvolve ações preventivas e de atendimento hospitalar

Maior festa carnalesca da capital acontece neste sábado (23), a partir das 16h
Fonte: PMT | Editor: Redação 22/02/2019 13:38
Corso de Teresina Corso de TeresinaFoto: PMT

As equipes da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina estarão presentes no Corso, que acontece neste sábado (23), na Avenida Raul Lopes. A estrutura hospitalar estará preparada para receber ocorrências e ações preventivas serão desenvolvidas entre os foliões e comerciantes de alimentos e bebidas do local.

Próximo à Ponte Estaiada está sendo montado um estande do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que contará com uma ambulância e motolância de apoio e profissionais de plantão para atender os casos de urgência. “A equipe estará preparada para atender os foliões que precisarem de hidratação, reposição de glicose ou até problemas como paradas cardiorrespiratórias”, conta Jesus Mousinho, diretora de Assistência Especializada da FMS.

A equipe do Hospital da Primavera, que é o mais próximo ao local da folia, estará com sua equipe reforçada com mais médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para atender as demandas de menor complexidade e uma ambulância estará de prontidão para transferir, quando necessário, os casos para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e outros da rede de maior complexidade. “Além da Primavera, todos os hospitais municipais estarão com as escalas de profissionais completas para o atendimento à população”, informa Jesus Mousinho.

Será realizado ainda um trabalho preventivo, com um estande na área de serviços onde serão distribuídos preservativos masculinos e femininos, além de gel lubrificante. O objetivo é intensificar o trabalho de prevenção especialmente entre os jovens, principal público da festa. A Vigilância Sanitária também se fará presente na festividade, realizando a fiscalização dos vendedores de alimentos e bebidas presentes no local. O objetivo é evitar o consumo de produtos que não respeitem as normas de segurança alimentar.

“Serão levados em conta fatores como o manuseio dos alimentos e o uniforme dos vendedores, assim como o acondicionamento dos produtos”, conta Jeanine Seba, da Vigilância Sanitária municipal. Um dos aspectos observados será o acondicionamento de maionese, ketchup e molhos (que não devem estar disponíveis em bisnagas, e sim em sachês industrializados) e dos próprios alimentos, que não podem estar expostos a insetos, poeira e outros agentes contaminantes.

A venda de água, refrigerantes e outras bebidas também passará por fiscalização. Serão observadas a data de validade e também os lacres das garrafas de água mineral, para evitar falsificações, bem como o acondicionamento dos produtos. As mercadorias que estiverem fora das especificações serão recolhidas pelas equipes da Vigilância Sanitária e os ambulantes serão cabíveis de penalidades como descredenciamento, suspensão e multa.

Comentários

Matérias Relacionadas

Apoio: