Polícia

Chefe da CCOM do Estado pede investigação de "fábrica de fakes" contra ele

Circulam nas redes 22 'prints' de conversas entre pessoas que estariam recebendo para não atacar autoridades
Fonte: Polícia Civil do Piauí | Editor: Paulo Pincel 18/02/2019 17:20
Coordenador de Comunicação do Estado, João Rodrigues Coordenador de Comunicação do Estado, João RodriguesFoto: Paulo Pincel

O coordenador de Comunicação do Governo do Estado, João Rodrigues, registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia Geral de Polícia Civil, no Centro de Teresina, no final da manhã desta segunda-feira (18), depois que circularam nas redes sociais, principalmente nos grupos do WhatsApp, uma sequência de 22 postagens atribuídas a colunistas e jornalistas, negociando a não divulgação do que seriam ataques ao governo, isto é, autoridades estariam sendo vítimas de extorsão para não terem seus nomes envolvidos em escândalos.

O delegado-geral Luccy Keiko Leal Paraíba ouviu o depoimento de João Rodrigues e assinou o B.O. Nele, o coordenador de Comunicação afirma que recebeu de um assessor da CCom, de nome Hilbert, as 22 imagens montadas ou falsificadas, de uma conversa dele com uma pessoa, de nome “Marciano”, de que essas conversas já teriam sido passada ao portal GP1 para publicação.

Nessas conversas, são citados vários nomes de supostos envolvidos em escândalos, como a Operação Topique, que investiga um esquema de desvio de dinheiro público no transporte de estudantes no interior do Piauí.

Nas imagens dos “prints” aparecem as conversas entre colunistas e jornalistas, que receberiam dinheiro para não divulgar as tais denúncias contra auxiliares do governo.

“Meus amigos estão divulgando suposta conversa minha no WhatsApp, no perfil não tem minha foto ou outra como a que está agora do Arcanjo Miguel justamente para me livrar desses males, mas infelizmente este tipo de coisas está acontecendo amiúde, entrarei com as medidas judiciais cabíveis”, escreveu o coordenador João Rodrigues, depois de registrar o B.O. na Delegacia Geral.

O Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia Geral de Polícia Civil
O Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia Geral de Polícia Civil [Foto: Reprodução]

Comentários

Apoio: