Geral

Coordenação nacional do programa Água Doce realiza fiscalização de obras no Piauí

O Piauí pretende entregar, até o fim deste ano, mais sete sistemas de dessalinização.
Fonte: Governo do Piauí | Editor: Redação 12/11/2017 08:39
Foto FotoFoto: (Emanuel Ramos)

A equipe nacional do Programa Água Doce esteve no Piauí no período de 6 a 10 de novembro a fim de fiscalizar os sistemas de dessalinização que estão sendo construídos no estado. O convênio é executado pelo Emater por meio de uma parceria com o Ministério do Meio Ambiente para a construção de 67 sistemas em 12 municípios do semiárido.

O diretor geral do Emater, Marcos Vinícius, explica que o processo de fiscalização é de suma importância para a melhoria da atuação do programa, e cada reunião e evento é um aprendizado a mais. “Queremos que a água boa chegue a cada família, e este programa merece toda a atenção do Governo Estadual. Estamos na perspectiva de estabelecer uma parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola-FIDA, para a execução de um aditivo para beneficiarmos mais famílias”, acrescentou o gestor.

Consta na execução deste convênio a realização de duas visitas por ano. Nesta etapa a comitiva foi composta pelo fiscal do programa, um consultor na área de mobilização, dessalinização e obras civis.

De acordo com analista do Ministério do Meio Ambiente e fiscal do convênio, Anderson Bezerra, na primeira vistoria do ano foi constatada a retomada das ações. Nesta semana foi realizada a segundo vistoria, onde foram visitados 15 sistemas, alguns em operação e outros em fase de construção. “O convênio do Piauí está de parabéns por estar seguindo a metodologia do Programa Água Doce, que inclui desde o diagnóstico, a fase de operação e construção dos sistemas com o envolvimento das comunidades. Este é o grande diferencial do Pad”, disse o fiscal.

Na sexta-feira (10), foi realizada uma reunião com a participação da coordenação estadual, nacional e diretoria do Emater, onde foram colocada todas as constatações feitas em campo. “Todas as informações serão inseridas em um relatório que será entregue até dezembro ao Ministério. É importante que haja este acompanhamento para que não aconteçam desvios, nem fujam do padrão metodológico que o programa exige”, finalizou o fiscal Anderson Bezerra.

O coordenador do programa no Piauí, Adalberto Nascimento, ressalta que a equipe estadual está acelerando os trabalhos para que a empresa que está construindo os sistemas possa entregar o maior número de obras ainda este ano. “Atualmente, o Piauí tem nove sistemas em funcionamento. Em Betânia do Piauí, por exemplo, os sistemas construídos estão fornecendo água para mais de 200 famílias, e já podemos observar que elas já estão começando a entender que é importante beberem uma água de qualidade, ou seja, uma agua doce”, finalizou o coordenador.

Além destes sistemas de dessalinização que já estão em funcionamento, ainda existem mais sete sistemas em construção nos municípios de Vila Nova do Piauí, São Francisco de Assis, Lagoa do Barro e em Campo Alegre do Fidalgo, com previsão de entrega para este ano.

Comentários