Política

Contratos serão revistos e centralizados na Administração

Qualquer contratação vai precisará de parecer do Conselho de Gestão de Pessoas da Sead
Fonte: CCom | Editor: Paulo Pincel 02/01/2019 13:17
Reunião do núcleo de governança no Palácio de Karnak Reunião do núcleo de governança no Palácio de KarnakFoto: Jorge Bastos/CCom

O governador do Piauí, Wellington Dias, reuniu na manhã desta quarta-feira (2), no Palácio de Karnak, o núcleo de governança, e definiu que a Secretaria de Estado da Administração vai centralizar todas as contratações de pessoal. Da reunikão participaram os gestores das secretarias de Governo, Planejamento, Fazenda, Administração, Procuradoria e Controladoria do Estado.

Para qualquer tipo de contratação, o órgão estadual precisará de um parecer do Conselho de Gestão de Pessoas da Sead. Com a decisão, o governo visa diminuir e controlar os gastos. A meta é reduzir R$15 milhões por mês para chegar a economizar R$150 milhões por ano. "A folha de pagamento é o nosso maior item de despesa, portanto, começamos o ano com essa prioridade. Essa medida irá colocar o estado em uma condição de equilíbrio fiscal e garantir o aumento da capacidade de investimento", atentou o governador.

Segundo o secretário de Administração, Ricardo Pontes, no momento está sendo realizada a revisão de todos os contratos dos terceirizados, dos pedidos de promoções, progressões e de aumento. "Vamos rever também todas as condições especiais de trabalho que foram concedidas ao longo dos últimos 4 anos para que possamos zerar e começar novamente a análise. Onde houver contratações em excesso, iremos readequar de acordo com a necessidade. Em áreas específicas, como por exemplo, saúde e segurança, estamos vendo com os próprios profissionais um levantamento da necessidade de pessoal", disse.

Na reunião, trataram ainda sobre aumento de salários, como o dos professores. De acordo com o secretário Ricardo Pontes, o governo aguardará para saber como as receitas se comportarão e também irão esperar o relatório da Lei de Responsabilidade Fiscal, que deve ser divulgado até o final do mês. Isso irá definir o limite prudencial e orientar as decisões do governador Wellington Dias.

Comentários