Municípios

Consumidor é preso por furtar água em Itaueira

O consumidor é reincindente na prática criminosa, pois, desde 2017, vem sendo notificado pela Agespisa para retirada do ramal clandestino
Fonte: Ascom Agespisa | Editor: Da Redação 06/05/2019 14:34
Edifício-sede da Agespisa, em Teresina Edifício-sede da Agespisa, em TeresinaFoto: saneamentobasico.com

O consumidor Antônio Pereira dos Santos, da cidade de Itaueira, ao Sul de Teresina, foi preso em flagrante na última sexta-feira, (3), acusado de furtar água por meio de uma ligação clandestina na rede distribuidora da Agespisa. Essa foi a quarta vez que os técnicos da Agespisa estiveram na residência para cortar o fornecimento e constatavam a reincidência da infração.

Desta vez, quando os técnicos da empresa chegaram ao local e verificaram que o hidrômetro havia sido arrancado, chamaram a polícia. O valor do débito em nome de Antônio Pereira dos Santos é de R$ 3.192,97.

O consumidor é reincindente na prática criminosa, pois, desde 2017, vem sendo notificado pela Agespisa para retirada do ramal clandestino e regularização de sua ligação.

"A Agespisa deu o tempo necessário para que o proprietário regularizasse a situação, mas ele não demonstrou nenhum interesse em resolver", explicou o chefe do escritório local da empresa em Itaueira, Raimundo Nonato Gomes Ferreira.

Qualquer intervenção no hidrômetro e na rede da Agespisa com o intuito de furtar água é crime e o infrator está sujeito ao cumprimento das penalidades previstas na legislação vigente. O cliente que estiver nessa situação deve procurar um ponto de atendimento da empresa e regularizar sua ligação, evitando multas e problemas com a polícia. A população pode denunciar sigilosamente as situações de fraude pelo telefone 0800 086 8888.

Comentários