Polícia

Com 21 anos de PRF, policial foi preso em flagrante ao receber uma caixa de verduras de propina

Corregedoria gravou vídeo de Eraldo Brandão recebendo a mercadoria no posto de Campo Maior
Fonte: PRF | Editor: Paulo Pincel 29/09/2017 09:48
Eraldo Brandão Eraldo BrandãoFoto: Facebook/Eraldo Brandão

A Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal no Piauí informou que o agente especial Eraldo Brandão foi preso em flagrante sob acusação de corrupção passiva, recebendo uma caixa com verduras de um caminhoneiro que veio entregar uma carga de hortifrutigranjeiros no Ceapi (antiga Ceasa).

Brandão tem 21 anos de PRF e estava trabalhando no posto da BR-343 em Campo Maior, no Norte do Piauí, quando recebeu voz de prisão. Eraldo Brandão está preso na sede do Comando Geral da Polícia Militar, em Teresina (PI), aguardando para ser ouvido em audiência de custódia.

O corregedor Francisco das Chagas Lopes Sobrinho revelou que a denúncia que chegou à corregedoria foi que o policial rodoviário cobrou o pagamento para liberar o motorista e o caminhão, que a PRF investiga se estão com a documentação em ordem.

“Quando o motorista passou para ir pegar a carga e na volta entregou o caixote que não sabemos avaliar o preço, mas isso não importa. Toda vez que um policial cobrar uma vantagem indevida para liberar motorista é uma situação ilegal", afirmou Sobrinho, acrescentando que a Corregedoria recebe uma média de 15 denúncias de abuso de autoridade e corrupção (extorsão) contra policiais.

Além do depoimento do motorista do caminhão, a corregedoria tem como prova um vídeo gravado pela própria PRF, onde policial rodoviário federal recebe o caixote.

"Ele foi flagrado solicitando e recebendo. Nós já fizemos o nosso papel e foi levado a policia judiciária competente. Agora, vamos abrir procedimento disciplinar e fazer a devida apuração. Ele está preso pela Polícia Federal e vai ser comunicado ao juízo competente. O juiz, posteriormente, vai decidir se vai ser afastado diretamente ou vai autorizar que ele retorne a PRF para a gente afaste para a parte administrativa ou afaste diretamente até o final do processo administrativo disciplinar. Vamos aguardar como o juiz vai decidir com relação ao caso dele na parte criminal”, adiantou Sobrinho.

Comentários