Geral

Cobra coral é encontrada dentro de apartamento na zona Leste

Ainda não se sabe se a cobra é uma coral verdadeira ou falsa
Fonte: Redação Piauí Hoje 02/01/2019 13:12
Cobra encontrada no apartamento Cobra encontrada no apartamentoFoto: Divulgação

Uma moradora do Residencial Sigefredo Pacheco III, situado na zona Leste de Teresina, tomou um susto na noite de segunda-feira (31) ao encontrar uma cobra coral dentro de um apartamento do condomínio. No local havia um bebê de nove meses.

A cobra, uma falsa coral, foi encontrada no térreo. A cerca de um metro do local tem um matagal. Os moradores acreditam que a cobra saiu da mata. A coral verdadeira é considerada uma das mais perigosas do Brasil, cujo o veneno possui uma toxina de elevado teor de intoxicação.

Caso uma pessoa seja picada pela coral verdadeira, vai precisar receber atendimento médico urgente, caso contrário pode morrer em questão de minutos. Apesar de ser bastante peçonhenta, a coral verdadeira só ataca ao se sentir ameaçada, diferente da cascavel e outras cobras perçonhentas, que costuma dar o "bote", arremesar-se sobre as vítimas ou para se defender de predadores.

Com medo da cobra, os moradores acabaram matando a falsa coral, quando o aconselhável é acionar imediatamente um órgão ambiental ou Corpo de Bombeiros para recolher a cobra com vida e devolve-la ao seu habibat natural.

Como reconhecer uma coral verdadeira

A coral verdadeira tem cabeça pequena, boca pequena e olhos pequenos, além das narinas brancas, isto é, existe a cor branca na ponta da cabeça, próximo as narinas. A falsa coral tem a narinas pretas, boca grande e olhos grandes. As listas também são diferentes. A barriga da falsa coral é branca. A coral verdadeira tem os anéis completos em volta de todo o corpo, inclusive na barriga. A calda da falsa coral se afina gradativamente, ao contrário da coral verdadeira que tem a calda curta. As corais não dão bote, tem dentes pequenos e geralmente os acidentes são por manipulação ou por contato, ao serem pisadas ou tocadas sem querer pelas suas vítimas.

Comentários

Apoio: