Política

Ciro Nogueira admite candidatura ao governo em 2022

"O futuro a Deus pertence. O Progressistas terá candidato", avisou
Fonte: Assessoria | Editor: Paulo Pincel 06/05/2019 15:35
Reunião do Progressistas do Piauí Reunião do Progressistas do PiauíFoto: Divulgação

O presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, reuniu hoje (6) as bancadas estadual e federal do partido Piauí. O encontro avaliou a participação do Progressistas na composição do secretariado do governo Wellington Dias. Ciro admitiu a possibilidade de ser o candidato do partido a governador em 2022. "O futuro a Deus pertence. O Progressistas terá candidato próprio. Se eu estiver bem nas pesquisas, posso ser o candidato".

Ciro Nogueira também afirmou que a principal avaliação sobre a reunião é que o partido e toda a sua bancada segue unida, em prol de projetos que possam contribuir com o desenvolvimento do estado. “Nós que somos Progressistas tratamos de unificar o nosso discurso, o discurso de todos que fazem o partido. Estamos ao lado do governador desde 2014 e não é por uma questão cargos, mas sim por acreditarmos em um projeto político. E assim permanecemos com cargos, mas a escolha é do governador”, ressaltou Ciro Nogueira

Participaram da reunião a deputada federal Margarete Coelho, os ex-deputados federais Mainha e B.Sá, os deputados estaduais Júlio Arcoverde (presidente do Progressistas no Piauí), Wilson Brandão, Hélio Isaías, Firmino Paulo, B.Sá Filho e Belê Medeiros, os prefeitos Zé Raimundo (Oeiras), Junior Carvalho (Demerval Lobão) e Carmelita Castro (São Raimundo Nonato) e os vereadores de Teresina Aluísio Sampaio e Inácio Carvalho.

Senador Ciro Nogueira com lideranças do Progressistas
Senador Ciro Nogueira com lideranças do Progressistas [Foto: Assessoria parlamentar]

"Foi uma reunião de avaliação. Ninguém vai negar. Vamos relatar todas as conversas e unificar o discurso do partido. Estamos ao lado do governador desde 2014, não por cargos, mas por acreditar em um projeto político. Permanecemos com cargos por escolha do governador", destacou. "Sempre falamos que o governador tem o direito de escolher independente de indicação de partidos. O Mainha foi convidado e vai conversar com o governador antes de assumir. A escolha do governador. Desconforto na forma de tratar. Espero que não tenha sido a ideia do governador. Escolha pessoal. O partido se sentirá contemplado se o governador fizer uma grande gestão", acrescentou

Comentários