Geral

Checagem de fatos no jornalismo é tema no primeiro dia da Caravana Piauí

O evento tem como parceiros locais a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e a Revista Revestrés.
Fonte: Ascom UESPI | Editor: Da Redação 24/11/2017 14:56
Caravana Piauí Caravana PiauíFoto: Ascom UESPI

Depois de percorrer o Brasil com palestras sobre comunicação, jornalismo, literatura e política, a Caravana piauí chega ao estado do Piauí para encerrar o seu itinerário. Na tarde desta quinta (23), a equipe da revista realizou palestra sobre checagem de fatos e dois bate-papos sobre jornalismo de ciências e jornalismo político, no auditório do Instituto Dom Barreto, centro da capital. O evento tem como parceiros locais a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e a Revista Revestrés.

As discussões começaram na palestra “Checagem de fatos”, com Cristina Tardaguila diretora da Agência LUPA. A agência é responsável pelo processo de checagem de notícias da revista Piauí e a primeira empresa especializada do Brasil em fact checking. Segundo Cristina, muita coisa que se fala no Brasil é mentira. “Quando tem crise, tem informação falsa”, afirmou.

Na ocasião, ela apresentou exemplos de notícia falsas que prejudicaram a vida de pessoas. Explicou sobra as técnicas de apuração e redação, estilos de textos e mercado de trabalho das fact checking. “São 126 agências de fact checking em 49 países. O Brasil começou a ter essas agências em 2013, em relação ao mundo está muito atrasado”, comentou. Para ela, o jornalista precisa abrir a cabeça e atentar para as mudanças de rumo do jornalismo. Assim, citou alguns princípios básicos do fact checking, como por exemplo, a transparência das fontes, o processo de correção, a metodologia e quem financia.

No bate-papo sobre “Jornalismo de ciências e a cobertura da Serra da Capivara’, a membro do conselho editorial da revista Revestrés e Profa. da UESPI, Samária Andrade, e o jornalista e repórter da Revista Piauí, Bernardo Esteves, que trabalha nas editorias de ciência, saúde, meio ambiente e tecnologia, dialogaram sobre o processo de produção da reportagem e sobre a entrevista com Niéde Guidon, arqueóloga da Serra da Capivara.

O último bate-papo foi com as jornalistas Consuelo Dieguez, da Revista piauí e Andréia Sadi, repórter e comentarista de política da GloboNews e TV Globo. A mediação da temática “Os bastidores do Poder” foi por conta da jornalista Mariana Faria, responsável pela divulgação e promoção da revista. As jornalistas colocaram em pauta as diferenças de cobertura política de uma revista e do factual da televisão. Além disso, falaram das rotinas de trabalho e do cultivo de fontes no jornalismo político.

O professor do curso de Comunicação Social da UESPI, Américo Abreu, destacou que é muito bom para os alunos e profissionais do Piauí a troca de conhecimento com as diversas esferas do jornalismo feitos no Brasil. “ É um leque de possibilidades. O pessoal da checagem, que é um ramo muito novo no Brasil, mostra para nossos estudantes as possibilidades de ser fazer um bom jornalismo. Eles vão sair das palestras com informações extremamente novas e importantes”, ressalta.

“Eu conheci a Revista piauí há um ano e meio, através da UESPI, dos professores do curso. Ela é uma revista que admiro bastante, tem um trabalho incrível. Quando a gente gosta muito do trabalho das pessoas, e pode conversar com elas sobre como trabalham e fazem as matérias, é incrível”, afirmou a estudante do curso de comunicação, Raisa Magalhães.

Caravana Piauí

A Caravana Piauí começou a percorrer o país em Brasília no mês de março deste ano. De acordo com Mariana Faria, a equipe da piauí via como compromisso moral terminar o itinerário da caravana no estado do Piauí. “A gente já devia ter vindo antes, mas vai voltar ano que vem. A gente está muito feliz de encerrar aqui, de entrar em contato com as revistas e as universidades. Queremos que seja um laço, que a gente estreite para fazer mais eventos, mais parcerias, inclusive. Lá no Rio de Janeiro com o pessoal daqui, e aqui também”, concluiu.

A programação da caravana continua, hoje (24) tem:

15H às 16h – Roberto Kaz – Humor na piauí

16H20 às 17h20 – Rafael Cariello + Bernardo Esteves – Edição de Esquinas e de reportagens na piauí

17H40 às 18h40 – João Moreira Salles – Por que Piauí?

Comentários