Geral

CGE implanta em setembro o Sistema de Controle Interno na Saúde

Fonte: Redação 30/08/2017 07:00
Florentino Neto com Nuno Kauê Florentino Neto com Nuno KauêFoto: CGE-PI

A Controladoria-Geral do Estado do Piauí (CGE/PI) vai iniciar, a partir da primeira semana de setembro, o Sistema de Controle Interno (SINCIN) na Secretaria de Saúde do Estado (Sesapi). Em reunião, nessa segunda-feira (28), o controlador-geral do Estado, Nuno Kauê dos Santos Bernardes Bezerra; o gerente de Controle Interno da CGE, Márcio Rodrigo Souza, e o auditor-setorial da CGE na Sesapi, Hamon Stelitano, apresentaram ao secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, como funciona a ferramenta e a importância de sua utilização para o controle das despesas do Estado.

De acordo com o gerente de Controle Interno, após a elaboração de manuais e o mapeamento de todo o processo de execução das despesas, trabalho realizado pela CGE, os Núcleos de Controle Interno dos órgãos vão acompanhar todos os gastos, por meio de um checklist que vai permitir que a despesa seja feita dentro da legalidade.

“A CGE criou um padrão de trabalho que vai embasar o gestor na tomada de decisão quanto à autorização do pagamento das despesas. Com os 40 roteiros elaborados, já é possível controlar 99% dos recursos do Estado na fase da contratação e na fase da execução, emitindo uma opinião prévia, orientativa e objetiva, indicando se há falhas e como corrigi-las. Isso com o menor esforço possível e em tempo hábil, pois a ferramenta permite a redução do tempo de análise dos processos de pagamento das despesas. Essa análise que, muitas vezes, é feita em um ou mais dias, a depender de sua complexidade; passará a ser feita, em média, em 15 minutos, uma vez que o sistema será todo informatizado e os servidores dos Núcleos de Controle dos órgãos já vão ter o mapeamento e as diretrizes da Controladoria de como analisar cada processo de despesa”, explica.

Para o secretário de Saúde do Estado, Florentino Neto, o SINCIN vem a agregar o controle do gasto público no Estado do Piauí. “Estamos satisfeitos e motivados porque encontramos nesse sistema uma possibilidade de maior segurança na execução das despesas na Secretaria Estadual de Saúde. Isso resultará num melhor cumprimento das normas e dos regulamentos que disciplinam a despesa pública, mas resultará também na ampliação dos nossos serviços, pois quanto mais a gente otimiza a utilização dos recursos públicos, melhores serviços a gente presta e pode, inclusive, agregar outros serviços. Então, estou satisfeito e expressei para o controlador-geral a intenção da adesão integral da Secretaria de Saúde a esse sistema.

Comentários