Municípios

Caravana Salve Maria vai capacitar policiais em oito municípios do Piauí

A ação é uma parceria entre a Secretaria da Segurança, Polícia Militar e Civil e ATI.
Fonte: Governo do Piauí | Editor: Redação 24/11/2017 14:04
Caravana Salve Maria vai percorrer seis territórios de desenvolvimentos do Piauí Caravana Salve Maria vai percorrer seis territórios de desenvolvimentos do PiauíFoto: Valciãn Calixto

O Piauí aderiu à Campanha 16 dias de Ativismo, que ocorre nacionalmente, e vai iniciar pelo interior do estado a Caravana Salve Maria, realizada por meio de parceria entre a Secretaria de Estado da Segurança Pública, Polícia Militar, Polícia Civil e Agência de Tecnologia da Informação (ATI), a partir do dia 28 de novembro. Dentro da programação, que se estende até o dia 20 de dezembro, estão previstas atividades como divulgação do aplicativo Salve Maria junto às comunidades e treinamento aos policiais militares e civis para uso do sistema de monitoramento de denúncias recebidas pelo ‘app.’

“A delegada Eugênia Villa solicitou que a ATI participasse exatamente para treinar e capacitar o efetivo da PM nos municípios, mostrando como usar o sistema de monitoramento, que é a porta de entrada dos chamados para a área de segurança e, também demonstrando para a população como utilizar a ferramenta no celular ou no tablet. Então, confirmamos a participação da Agência de Tecnologia nessa caravana”, disse David Amaral, diretor técnico da ATI.

A caravana passará por oito cidades na rota dos Territórios de Desenvolvimento do Estado, são elas: Castelo do Piauí, Altos, Piripiri, Pedro II, União, Parnaíba, Campo Maior e Esperantina. “No início desta gestão, nós nos reunimos no sentido de estabelecer que todas as ações da Secretaria da Segurança relacionadas, principalmente, ao combate à violência contra a mulher, fossem integradas, e aqui nós observamos uma campanha nacional. Então, tivemos condições de aderir prontamente e vamos interiorizar essa campanha passando por seis territórios de desenvolvimento para que consigamos abarcar um maior número de pessoas, principalmente com conscientização”, comentou o secretário Fábio Abreu.

“Ao invés de panfletarmos, vamos capacitar os policiais no uso e manuseio do aplicativo Salve Maria. Isso vai ficar a cargo dos técnicos da Agência de Tecnologia da Informação, capacitar na preservação do local do crime de feminicídio, capacitar na investigação do feminicídio e, por fim, difundir o Salve Maria nas comunidades. Ações pedagógicas”, explicou a delegada Eugênia Villa.

O comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Augusto, informou que a PM é quem recebe as denúncias realizadas por meio do aplicativo. “Em qualquer situação de uma ocorrência, nós somos a porta de entrada dessa ocorrência. Por isso, nós temos buscado capacitar os nossos profissionais para atender as vítimas de todos os tipos de violência, sobretudo contra a mulher, preparando o policial para receber essas denúncias, para atender cada dia melhor a comunidade. Então, é com muita satisfação que faremos parte dessa caravana, divulgando esse aplicativo que é um sucesso na cidade de Teresina e é um exemplo para o país”, falouo comandante.

A campanha

Em 1991, mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres-Center for Women’s Global Leadership (CWGL), iniciaram a Campanha 16 dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra a Mulher.

Desde a primeira edição, mais 160 países aderiram a iniciativa. No Brasil, a Campanha é realizada desde 2003 e, para destacar a discriminação vivida pelas mulheres negras, as atividades começam em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

A campanha no Piauí possui o lema “Não deixar ninguém para trás – acabar com a violência contra mulheres e meninas”.

Comentários