Polícia

Capitão da PM vira réu pela morte de Camila Abreu

Alisson Wattson será julgado por homicídio, feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual
Fonte: MP/PI | Editor: Alinny Maria 13/12/2017 08:13
Alisson chega a Delegacia de Homicídios e o local onde deixou o corpo de Camila Alisson chega a Delegacia de Homicídios e o local onde deixou o corpo de CamilaFoto: Montagem

No dia em que Camila Pereira de Abreu completaria 22 anos, na terça-feira (12), a juíza Maria Zilnar Coutinho Leal recebeu a denúncia contra o capitão da Polícia Militar do Piauí, Alisson Wattson da Silva NAscimento, 37 anos, que vai a júri popular. Alisson agora é réu no processo que investiga a morte da jovem. O PM será julgado pelos crimes de homicídio qualificado por feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual.

A denúncia foi oferecida no dia 5 de dezembro pelo Ministério Público do Estado do Piauí. Com o recebimento da denúncia, o réu, que permanece preso no quartel da Polícia Militar, não pode mudar de residência ou se ausentar sem comunicar ao Judiciário, caso venha aser liberado.

Camila Abreu

O capitão confessou ter matado a namorada na madrugada de 26 de outubro deste ano. O corpo da jovem, que tinha 21 anos quando o crime ocorreu, foi encontrado em avançado estado de decomposição no Povoado Mucuim, na zona rural de Teresina, cinco dias após seu desaparecimento.

A prisão do acusado ocorreu no mesmo dia em que o corpo foi encontrado. Conforme o laudo do exame cadavérico realizado no corpo da estudante, Camila Abreu foi morta com um disparo de arma de fogo na cabeça. O capitão usou uma pistola .40 da própria corporação para executar a namorada. Depois de assassinar a vítima sem nenhuma chance de defesa e por motivo torpe (ciúme), o capitão colocou o corpo na mala do carro e foi até a zona rural, onde arrastou o corpo para dentro da mata.

Aniversário

O pai de Camila Abreu, Jean Carlos, postou nas redes sociais o sofrimento da família que não vai poder comemorar o aniversário da estudante. "Hoje era pra minha família está unida. Comendo um bolo ou uma pizza quem sabe. Minha filha comemorando seus 22 anos. Aí aparece um sujeito, esse da foto, capitão da Polícia Militar do Piauí, infelizmente manchando a farda de bons homens que formam a corporação. E sem dó nem piedade tira a vida de uma jovem e a joga no mato como se joga um animal morto. No lugar do coração tem uma pedra. Um monstro, infelizmente", lamentou o pai de Camila.

O desabafo do pai de Camila nas redes sociais
O desabafo do pai de Camila nas redes sociais: "um monstro"

Comentários