Geral

Câmara Setorial discute ações e projetos de tecnologia para o estado

Sérgio Vilela projetos Governo Fapepi
Fonte: Governo do Piauí 05/02/2016 21:37 - Atualizado em 18/10/2016 05:03
Francisco Guedes Francisco GuedesFoto: Allan Campêlo
Ações e projetos da Câmara Setorial de Tecnologia da Informação e Comunicação do Piauí foram apresentados em reunião, nessa quinta-feira (4), no auditório da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi). Participaram do encontro representantes do Governo, da academia e do setor produtivo.

Durante a reunião, foi discutido uma proposta de articulação entre o polo tecnológico de Parnaíba e os que ainda devem ser criados em Teresina e Picos, objetivando o desenvolvimento de um parque tecnológico do estado, de forma integrada.

Para o presidente da Fapepi, Francisco Guedes, “a proposta apresentada hoje foi muito consistente, foi aprovada com alguns ajustes, mas que está no rumo. Eu me senti feliz de participar dessa reunião, a Fundação está à disposição para, dentro da sua competência, executar aquilo que a Câmara definir. Então, acreditamos que, nessa integração do governo com o setor privado e a academia vão surgir bons frutos em benefício da população do estado”.

O presidente da Câmara Setorial, Anderson Soares, avaliou o encontro de forma positiva. “Na nossa visão, essa reunião é um marco para a Tecnologia da Informação no estado. Há muito tempo a iniciativa privada vem lutando pela instalação dos polos e do parque tecnológico, sempre buscamos essa aproximação com o governo, mas havia uma dificuldade. Agora, com a criação da Câmara Setorial, nós estamos alcançando uma melhor articulação e o governo está se mostrando disponível”, comenta Anderson.

Sérgio Vilela destacou a organização dos órgãos envolvidos como ponto fundamental para o desenvolvimento da área.( Foto: Allan Campêlo)No encontro, foi discutida ainda a realização de visitas à Câmara Setorial do Ceará e ao Startup Chile, programa criado pelo governo chileno com o objetivo de acelerar startups.

O representante da Secretaria de Governo, Sérgio Vilela, destacou a melhor organização dos órgãos envolvidos como ponto fundamental para o desenvolvimento da área. “A Tecnologia da Informação é hoje no mundo todo um setor desenvolvido e que tem uma característica muito importante. Não há nenhum lugar no mundo que não precise de TI. Porém, o avanço no desenvolvimento tecnológico dos produtos precisa estar acompanhado do avanço na organização do setor. Então, eles estão apresentando para o governo uma proposta para o desenvolvimento do setor e isso está sendo feito com muito sucesso”, destaca Vilela.

Aliando às demandas do Governo, do setor produtivo e da academia, a Câmara Setorial tem como um de seus objetivos diminuir a burocracia na realização de investimentos na área de Tecnologia da Informação. “Para entrar no mercado, são necessários investimentos, e no campo da Tecnologia da Informação isso não tem um valor exorbitante, se você tem um espaço físico, uma boa conexão de internet e pessoas que queiram contribuir, o trabalho pode ser feito”, destacou Gildário Dias, professor da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e membro fundador do DeltaTics, Instituto de Tecnologia, Inovação e Ciências do Delta.

Comentários

Matérias Relacionadas