Política

Câmara blinda Firmino e impede que ele explique sobre a lista da Odebrecht, diz Dudu

Fonte: Flash de Roberto Araujo | Editor: Alinny Maria 11/05/2017 10:28
Dudu (PT) Dudu (PT)Foto: Divulgação

O vereador Edilberto Borges, o Dudu (PT), disse ao Piauí Hoje que vem sendo vetado pela Câmara Municipal de Teresina ao solicitar a presença do prefeito Firmino Filho (PSDB) no plenário da casa para que ele venha explicar o motivo pelo qual seu nome aparece na lista na lista de investigados da Lava Jato, que foi encaminhada para o Supremo Tribunal Federal (STF).

O petista quer formar uma CPI para apurar se o tucano recebeu propina da Odebrecht durante a campanha eleitoral de 2012.

“Tive dois requerimentos negados pela plenária da Câmara, sugeri via requerimento que o Prefeito Firmino Filho fosse à Câmara explicar a citação dele na Lava Jato, eles blindaram o Firmino de uma forma que negaram o requerimento. Sugeri outro requerimento para que o prefeito pudesse estar mandando para a Câmara as informações no decorrer das investigações dele”, diz Dudu.

Segundo o vereador Dudu, o prefeito Firmino Filho está sumido de Teresina desde a Semana Santa. “Pedi informações oficialmente para o gabinete dele para saber o que ele fez em Brasília. Ele esteve em Brasília recentemente, e se ele esteve lá para tratar problemas de Teresina, é normal, ele é gestor e tem todo direito de utilizar o dinheiro público. Agora se ele esteve em Brasília usando o dinheiro público para tratar da defesa dele, ele está cometendo outro crime e nós vamos apurar. Ele já deu vários indícios e vários caminhos que provam que ele esteve em Brasília e eles vão ter que provar para o povo de Teresina, porque pelo contrário ele vai ter que devolver o dinheiro e vai ter ainda que responder pelo crime de responsabilidade porque foi tratar de assunto pessoal com o dinheiro público”, explica o vereador.

Dudu suspeita que Firmino foi à Brasília com a intenção de encontrar advogados para fazer sua defesa nas investigações da Operação Lava Jato. Dudu diz ainda que apesar da maioria dos vereadores compor a base do prefeito, ele vai continuar tentando trazer Firmino à Câmara para esclarecer a situação. Dudu diz ainda que apesar da maioria dos vereadores compor a base do prefeito, ele vai continuar tentando trazer o prefeito à Câmara para esclarecer a situação.

“Tenho poder delegado pelo povo para fiscalizar, propor leis e para trabalhar para o povo de Teresina e a cada passo negado pela Câmara Municipal de forma suscita, gera mais suspeita ainda. Quem é gestor público não pode ter medo de falar com o povo, Firmino não pode se auto intitular uma marca que não pode ser inquestionável. Estou caminhando à justiça essas informações a respeito dele [prefeito], encaminhando também a questão da licitação do lixo, que é quase um milhão do povo de Teresina dado a uma empresa. Vou a via democrática e legislativa, se negar, vou á judiciaria, mas não abro mão até as últimas consequências”, conclui Dudu.

Comentários