Cidade

Cães e gatos são vacinados nas zonas Sul e Sudeste

135 postos estarão funcionando até às 17h deste sábado (07)
Fonte: Prefeitura de Teresina | Editor: Redação 08/10/2017 09:31
Vacinação de Cães e gatos Vacinação de Cães e gatosFoto: Ascom PMT

A saúde dos animais está recebendo atenção especial com segunda etapa urbana da campanha de vacinação contra a raiva, que em Teresina é organizada pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). Até as 17h de hoje (07), 135 postos e quase 500 profissionais estarão imunizando os cães e gatos nas zonas Sul e Sudeste.

Este ano, a campanha foi dividida em etapas. No último sábado (30), aconteceu a primeira etapa nas zonas Norte e Leste da capital, onde foram vacinados 54.786 animais, 43.176 cães e 11.610 gatos, uma cobertura de 92,28%. Para a segunda etapa, a gerência de Zoonoses da FMS está disponibilizando cerca de 70 mil doses para imunizar uma estimativa 59 mil animais.

Na Praça dos Correios do Dirceu, o movimento esteve intenso, com adultos, crianças e famílias trazendo seus pets, bem como os de vizinhos e parentes. "Não falho um ano em trazer para vacinar", diz João Craveiro sobre Valente, seu cãozinho de 8 anos. Já Dione Santos levou seu gato Desessete para ser imunizado. Ela conta que ficou muito preocupada quando o bichinho fugiu de casa por um tempo, e agora que ele está de volta quer cuidar da saúde dele para que não pegue doenças na rua.

Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses da FMS, explica que a vacina é importante não apenas para a saúde dos animais, como também para proteger os humanos que convivem com eles. Para garantir isso, os postos são instalados em praças, escolas e locais de fácil acesso para toda a população, evitando também o estresse dos animais. Animais a partir de três meses de idade podem vacinar.

Oriana Bezerra esclarece ainda que as datas da etapa rural estão sendo discutidas para evitar choques com os feriados de outubro e serão divulgadas em breve.

O último caso de raiva em ser humano em Teresina foi em 1986. Já o último caso de raiva canina foi em 2011 em um cão proveniente do interior do Estado, cujo proprietário é residente de Teresina. “Não podemos deixar de ficar em alerta e continuar vacinando para mantermos os bons índices”, alerta Oriana Bezerra.

Comentários

Matérias Relacionadas