Esportes

Bruno César e Arrascaeta duelam no domingo de Maracanã

Sem medalhões, os dois assumem como atrações da final da Taça Rio
Fonte: Globo Esporte | Editor: Paulo Pincel 30/03/2019 11:52
Bruno César e Arrascaeta Bruno César e ArrascaetaFoto: Globo Esporte/Montagem

Um duelo de camisas 10, embora um leve o número 14 às costas. Principais contratações de Vasco e Flamengo para 2019, respectivamente, Bruno César e Arrascaeta chegam ao Clássico dos Milhões deste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, como as maiores atrações de uma final da Taça Rio sem as estrelas como Maxi López, Gabigol, Bruno Henrique... Ainda com poucos gols e sem o protagonismo esperado, os meias têm na partida a chance de assumirem os holofotes e se firmarem por seus clubes.

Esta será apenas a segunda vez que eles se enfrentam – quando Arrascaeta chegou ao Brasil para defender o Cruzeiro, Bruno César havia acabado de deixar o Palmeiras e retornado de empréstimo para o Al-Ahli Jeddah, da Arábia Saudita, Mas agora será o primeiro duelo entre os dois como titulares – no empate por 1 a 1 na fase de grupos do returno, o vascaíno começou no banco e entrou no segundo tempo, enquanto o rubro-negro ficou em campo os 90 minutos.

Bruno César já ganha sequência

Aos 30 anos e contratado sem custos como principal reforço para a temporada, Bruno César precisou de tempo para ter sequência no time do Vasco. Para recuperar a forma física, ele, ao lado de Maxi López, teve a pré-temporada esticada e não atuou nas três primeiras rodadas da Taça Guanabara, por exemplo. O meia estava há quatro anos no futebol português.

Bruno César estreou na vitória por 1 a 0 sobre a Portuguesa, no dia 30 de janeiro, sob forte calor de Bangu e, por isso, não rendeu muito. A primeira boa atuação só aconteceu na partida contra o Serra-ES, em 21 de fevereiro, em Cariacica. O meia se movimentou mais e foi um dos destaques na classificação para a próxima fase da Copa do Brasil.

Bruno César havia sido titular nas últimas quatro partidas – três com Thiago Galhardo no departamento médico. Antes disso, o técnico Alberto Valentim alternava os dois na equipe e não tinha uma definição quanto ao titular da posição. Mas sem Máxi Lopez, no departamento médico por causa de uma lombalgia, o meia assumiu a maior responsabilidade do time.

– Eu já tinha feito metade de uma temporada e, para não ter uma queda no início do ano, fizemos uma pré-temporada esticada... Foi conversado que eu seria poupado em algumas partidas. Acho que essa dúvida entre Thiago e Bruno César, Rossi e Pikachu é boa para ele. Dor de cabeça boa – disse o camisa 10 no último dia 21.

Aos poucos, ele foi mostrando uma boa evolução física e parece que conquistou o treinador e a torcida, tanto que saiu muito aplaudido quando foi substituído na vitória por 1 a 0 diante do Bangu, na semifinal da Taça Rio. Até agora foram 13 jogos e um gol diante do Resende (veja no vídeo acima). Com ele em campo, o Vasco venceu oito partidas e perdeu as duas únicas em 2019.

Arrascaeta mostra "fome de bola"

Por sua vez, o principal reforço do Flamengo foi também a contratação mais cara da história do clube: € 15 milhões (aproximadamente R$ 63,7 milhões). Aos 24 anos, Arrascaeta chegou à Gávea com status de astro após brilhar pelo Cruzeiro. Porém, ainda não conseguiu brecha para se firmar na equipe titular de Abel Braga. Ele soma 11 jogos, dois gols e uma assistência no Rubro-Negro.

Jogando mais neste início de ano na equipe alternativa, o uruguaio estreou contra o Resende no dia 23 de janeiro, no Raulino de Oliveira, em Vola Redonda (RJ). O primeiro gol saiu 11 dias depois, na goleada por 4 a 0 sobre a Cabofriense no Maracanã, mas sua melhor atuação foi justamente contra o Vasco, quando chamou a responsabilidade e voltou a estufar as redes (veja no vídeo abaixo).

Com "fome de bola", Arrascaeta não quer perder nenhuma chance de mostrar serviço e vem demonstrando enorme vontade fora de campo. Após disputar um torneio amistoso com a seleção do Uruguai na China, o meia encarou uma longa viagem de volta, chegou ao Rio no dia seguinte do embarque e foi direto para o Maracanã, para se colocar à disposição para o Fla-Flu da semifinal.

– Deixei claro que queria chegar ao clube e jogar todos os jogos possíveis. Ainda mais em um clássico de semifinal, para mim é muito importante. Eu treino para jogar, me preparo para isso. Estou indo jogo a jogo tentando dar o meu melhor, se tenho que jogar ou não fica com o treinador. Mas obviamente que estou aqui para dar meu melhor e tentar jogar – disse na última quarta-feira.

Nas redes sociais, o uruguaio também vem mostrando que está doido para entrar em campo. No Fla-Flu, jogou apenas os minutos finais, mas contra o Vasco se disse pronto para a partida inteira. Como o Flamengo tem um jogo importante da Libertadores no meio da semana, contra o Peñarol, do Uruguai, o clube vai poupar todos os titulares da final da Taça Rio.

Comentários