Política

Briga entre secretária e vice-prefeito acaba na delegacia

Gracinha, filha de Mão Santa, e Samarone serão acareados
Fonte: PC-PI | Editor: Paulo Pincel 07/10/2017 07:30
Gracinha e Marcos Samarone Gracinha e Marcos SamaroneFoto: Montagem

Terminou na delegacia, com direito a registro de boletim de ocorrência por agressão e exame de corpo de delito, o bate-boca entre o vice-prefeito de Parnaíba, Marcos Samarone (PSC), e a secretária Municipal de Infraestrutura, Maria das Graças Moraes Souza, a Gracinha, filha do prefeito Mão Santa, que foram “as vias de fato”. O delegado Eduardo Ferreira vai fazer a acareação do vice-prefeito e a secretária na segunda-feir (9).

“Registrei um boletim de ocorrência [contra Marcos Saramone], fiz corpo delito e vou entrar com as medidas legais cabíveis, afinal de contas eu fui agredida de uma forma sorrateira. Eu estava saindo da sala pra ir conversar com um secretário sobre um problema da Eletrobras, e de repente, eu não sei nem de onde ele apareceu, começou com tom agressivo, com várias câmeras, xingava muito”, contou a secretária.

“Perguntei qual era o problema, tentei mantê-lo calmo para entender porque ele estava tão agressivo, até mesmo porque eu não entendia por que ele ainda tinha prazo pra entrar com a documentação [para realização da festa]. Eu disse que estava indo a uma sala e que voltava logo, mas que se ele já estivesse com os documentos poderia entrega-los, quando me virei, ele me empurrou e o outro já me deu um tapa”, acusou Gracinha.

Samarone garante que não houve agressão alguma e que um vídeo que ele vai divulgar “no momento certo” mostra o contrário. A agressão partiu da secretária, que é acostumada a agir com violência.

“Nunca na minha vida agredi ninguém, ao contrário, ela já agrediu várias pessoas, já bateu até em tamanco em gente aqui, o que ela tá falando é uma inverdade, deturpando os fatos, mas totalmente mentirosa”, rebateu o vice-prefeito.

“Os pais dele vivem de festa, eu não entendo nem o porquê dele se nega a entregar as documentações legais, que é o mínimo, Corpo de Bombeiro, RT de engenharia. Eles entregam um pedido, feito por terceiros, não botam um documento de responsável do evento, e a Procuradoria deu parecer contrários, disse que sem os documentos, não”, retrucou a secretaria, sobre o episódio de quinta-feira (5) à noite, quando servidores da prefeitura impediram a montagem de um palco para uma festa organizada pelo vice-prefeito.

“Eu não posso assinar contra o parecer do procurador. Ele pode fazer uma festa ilegal, mas eu não posso, porque se cair alguém desse palco, a penalizada vou ser eu, que assinei. Eu não assino. Todos os meus processos vão para a procuradoria e em todos eles o procurador é quem dá o parecer”, lembrou.

“Tem um vídeo no Facebook eu protocolando tudo de novo e tenho os áudios de tudo que tinha protocolado porque eu ia nas secretarias, e os funcionários diziam que não encontravam documento. Entreguei tudo. A documentação do Corpo de Bombeiros, desde a semana passada que eu dei entrada, as taxas foram pagas há uns 4 dias atrás”, assegurou o vice-prefeito.

O pai de Gracinha não quis comentar a confusão. Mão Santa preferiu o silêncio. Samarone e Mão Santa estão rompidos. O vice-prefeito acusa o prefeito de te-lo escanteado da administração municipal.

Rompimento

"Aumentei o gabinete dele. Era um cubículo. Nomeei os pedidos dele, num posso nem analisar, pois sou ético, correto. Dei ainda para ele acumular a Secretaria de Defesa Civil. Agora, nós enfrentamos turbulência e esse partido que ele foi nos combateu aqui. Mas é um direito e eu desejo a felicidade dele. Agora, quem dá as cartas aqui sou eu. Parnaíba tem prefeito, e bom, e comprometido. O combustível meu é o amor. É um governo da legalidade, da moralidade. Tem gente que quer tomar conta da gasolina, luz, mas tem a licitação. Isso aqui não é para servir a empresário, temos que servir ao funcionário”, devolveu Mão Santa.

Comentários