Geral

Bancários fazem manifestação em frente ao Bradesco nesta quarta-feira (27)

A população não será prejudicada com o protesto
Fonte: Sindicato dos Bancários do Piauí 26/09/2017 13:06
O ato é em defesa dos bancos públicos O ato é em defesa dos bancos públicosFoto: Divulgação

Os trabalhadores das agências bancárias do Piauí irão paralisar as atividades temporariamente na manhã desta quarta-feira (27). A paralisação é devido a uma manifestação da categoria que ocorre em frente a agência da superintendência do Banco do Nordeste (BNB), no centro de Teresina. O Sindicato dos Bancários do Piauí realizará ações, tanto no interior quanto na capital, nas agências do Banco do Brasil, Caixa e BNB. O ato é em defesa dos bancos públicos e deve seguir até o final do ano.

A população não será prejudicada com o protesto, pois geralmente os bancos abrem às 10h e o ato inicia às 8h30min, o máximo que pode ocorrer é um atraso na abertura das agências.

De acordo com o Sindicato dos Bancários do Piauí, a campanha acontecerá sempre às quartas-feiras na capital, e às quintas-feiras no interior do Estado, com o objetivo de alertar aos funcionários para a importância de defender, o emprego, os bancos públicos, e esclarecer a sociedade sobre as medidas do atual governo que enfraquecem os bancos públicos, que são os únicos que trabalham pelo desenvolvimento social do país.

“Até o final desse ano vamos realizar diversas ações de protesto em todos os bancos públicos e começaremos no BNB que é um banco fundamental para o desenvolvimento de nossa região. Estamos vendo um desmonte das empresas públicas e precisamos unir a categoria e a sociedade na defesa do patrimônio brasileiro”, afirma Lusemir Carvalho, diretora do Sindicato dos Bancários do Piauí.

O presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, Arimatea Passos, ressalta é preciso o empenho de todos na defesa dos bancos públicos. “É fundamental que se crie entre os bancários o sentimento de defesa do emprego e defesa dos bancos públicos. Temos um governo totalmente contrário ao interesse dos trabalhadores, contrário aos bens do povo brasileiro, colocando à venda bens e setores estratégicos para o país, por isso temos que defender ao máximo os bancos públicos como instrumento de desenvolvimento social de nosso país”, disse Arimatea.

Comentários