Cidade

Ateliês do Projeto Sustentabilidade dão oportunidades para comunidades tradicionais

O projeto contempla 20 comunidades em Teresina
Fonte: Portal PMT | Editor: Da redação 01/03/2018 12:44
Projeto Sustentabilidade de Comunidades Tradicionais de Matriz Africana Projeto Sustentabilidade de Comunidades Tradicionais de Matriz AfricanaFoto: Ascom

O Projeto Sustentabilidade de Comunidades Tradicionais de Matriz Africana vem promovendo mudança de vida e oportunidades para o público-alvo da iniciativa desenvolvida pela Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest), em parceria com a Fundação Banco do Brasil.

Carolina Sousa, da comunidade Ilê Axé de Xangô, localizada na região da Santa Maria da Codipi, Zona Norte de Teresina, não esconde a satisfação de participar do projeto e afirma que ele traz diversas possibilidades.

“Esse projeto é maravilhoso. Eu acredito que podemos aproveitar bastante a oportunidade que está sendo dada, pois dá para a gente multiplicar ela com várias ideias. Agora tudo depende do nosso esforço, porque o pontapé inicial foi dado, as máquinas estão aqui. Essa é uma oportunidade de gerar renda entre a gente, de fazer um serviço social na comunidade, e de ajudar outras pessoas que precisam”, destaca Carolina.

O projeto contempla 20 comunidades em Teresina. Para montar os ateliês, cada comunidade recebe um kit com duas máquinas semi-industriais costura reta e zig zag, uma máquina de costura overloque, uma máquina de costura comum com pedal elétrico, uma máquina de bordado eletrônico e uma mesa de corte e costura. Também foi realizado o curso ofertado pela Semest, em parceria com a Fundação Wall Ferraz (FWF), que preparou cerca de 100 pessoas para a utilização das máquinas.

Na Zona Sudeste, quem também tem motivos para comemorar é a dona Raimunda Mendes, da Tenda Nossa Senhora de Mont Serrath, que falou que já tinha habilidades com costura, e que o projeto trouxe o que faltava para que ela pudesse trabalhar nessa área.

“Essa iniciativa tem tudo para dar certo, para fazer o projeto crescer mesmo. A gente já tinha uma experiência com costura, mas não tínhamos condições de montar o ateliê e esse projeto foi fundamental para isso. As expectativas são muito boas e esperamos crescer muito”, concluiu Raimunda.

Comentários