Ciência & Tecnologia

Astrônomos desvendam surgimento dos canais marcianos

Havia um grande volume de água no Planeta Vermelho, explica o artigo publicado na revista Nature Communications
Fonte: Noticias ao Minuto | Editor: Redação 06/06/2017 13:40
NASA aprova missão para Marte em 2018 NASA aprova missão para Marte em 2018Foto: © IGN Brasil

A rede de canais gigantescos no hemisfério sul de Marte foi formada por poderosos fluxos de água que correspondem a oito vezes o volume do Baikal, lago russo possuidor de 20% de toda água doce do nosso planeta. Ou seja, em um passado distante, havia um grande volume de água no Planeta Vermelho, explica o artigo publicado na revista Nature Communications.

"Em nossas avaliações mais conservativas, o volume de água, que podia ser encontrada nos vales marcianos, provavelmente, é 10 vezes maior do que o suposto por pesquisadores. Eu acredito que Marte jovem era parecido com a Terra de hoje: tinha oceanos, lagos, rios e chuva", conta Wei Luo, pesquisador da Universidade do Norte de Illinois (EUA).

Um habitat autoinstalável pode salvar às tripulações tempo precioso na instalação de alojamento em locais tão distantes como Marte.Nos últimos anos, cientistas encontraram muitos vestígios que confirmam a existência de água na superfície marciana em tempos antigos. Trata-se de rios, lagos e oceanos com volume aproximado ao do oceano Ártico.

As recentes observações, realizadas com ajuda de telescópios terrestres, mostraram que, em 3,7 bilhões de anos, Marte perdeu todo um oceano de água, sendo este tão grande que sua água poderia cobrir toda a superfície do Planeta Vermelho. Atualmente, cientistas estão tentando descobrir para onde foi toda essa água.

Wei Luo e seus colegas decidiram construir um conjunto de mapas tridimensionais para compreender qual volume seria necessário para preenchimento dos ditos canais. Os pesquisadores usaram dados do altímetro MOLA, que foram registrados pela sonda MRO enquanto ela sobrevoava os vales marcianos durante todo o tempo de seu funcionamento na órbita longínqua.

Os cientistas descobriram que o volume destes canais é enorme e inesperável. Para se ter uma ideia, havia água bastante para cobrir toda a superfície do planeta com uma camada de água de cinco quilômetros.

Um volume de água de tal grandiosidade apenas pode existir onde há hidrosfera estável com um ciclo hidrológico de muitos anos, ou seja, chuvas, rios constantes, oceanos e outros reservatórios naturais. Sendo assim, os cientistas duvidam que Marte tenha sido um planeta frio e seco durante toda sua vida planetária, pois se tivesse sido, não existiriam canais.

Comentários