Política

Líderes petistas indignados com ordem de prisão de Lula

O PT tinha todo esquema montado para a prisão, que já era esperada pelo PT
Fonte: PT | Editor: Paulo Pincel 05/04/2018 19:52
Filiação de Leida Diniz ao PT Filiação de Leida Diniz ao PTFoto: Paulo Brandão


O governador do Piauí, Wellington Dias, já está em São Paulo, onde chegou agora há pouco junto com outros líderes petistas. Wellington esteve mais cedo na sede do PT em Teresina, onde falou sobre a prisão de Lula, lembrando que o amigo reafirma a sua inocência e que o PT vai continuar lutando para provar que o ex-presidente não cometeu crime algum para ser processado, julgado e condenado e muito menos para ser preso.

O presidente do Partido dos Trabalhadores no Piauí, deputado federal Assis Carvalho, viaja de madrugada para São Paulo, junto com a senadora Regina Sousa e outras lideranças petistas para participar das manifestações e das decisões que serão adotadas pelo PT nacional nesta sexta-feira (6), depois que o juiz federal Sérgio Moro decretou a prisão do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva.

O PT tinha todo esquema montado para ser colocado em prática a partir de segunda-feira, já que o PT e o próprio Lula tinbha certa de que Moro ordenaria a prisão do ex-presidente, mas a decisão do juiz vai antecipar essas atividades, segundo o próprio Assis. "Vamos reorganizar um novo calendário. Vou precisar de vocês para fazer novos encaminhamentos, qual é o papel nosso amanhã".

Assis Carvalho e outras lideranças do PT, como o ex-líder do Governo na Assembleia Legislativa, João de Deus, e o presidente do PT de Teresina, Gilberto Paixão, participavam de uma reunião festiva para a filiação da promotora de Justiça, Leida Diniz, na sede do PT, quando foi divulgada a ordem de prisão contra Lula.

Assis Carvalho pediu sugestões dos presentes para encaminhamento das ações que o PT vai realizar no dia de amanhã.
Leida Diniz assina ficha de filiação ao PT
Leida Diniz assina ficha de filiação ao PT [Foto: DV Produções]

Líder

Indicado por Wellington Dias líder do Governo na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Francisco Limma, disse que recebia a decisão de Moro com indignação. “Não posso dizer que estou triste ou alegre. Estou indignado na verdade. Essa intolerância e essa falta de respeito à Constituição e uma forma de negar a democracia".

Limma diz que o povo piauiense, o povo brasileiro precisa ter a consciência de que agora ou nunca é a hora de fazer o enfrentamento com a sociedade de que é necessário defender a democracia, custe o que custar. "Se não fizermos agora, estremos condenado a perder o direito, a voz a liberdade. Lula não representa apenas o PT, mas a liberdade do povo brasileiro, de ir e vir, de mora, comer viver melhor, de ter direito a um emprego. Agora é convocar a população para lutar por um Brasil mais justo e mais democrático”, defendeu Limma.

Repercussão

O presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira (PI) a ordem de prisão do ex-presidente Lula é “triste”, um erro grave, com consequências imprevisíveis, que só vai servir para dividir ainda mais o país”.

Comentários