Polícia

Assaltantes invadem 7 casas próximas ao Santa Mônica, na Ininga, em menos de uma semana

A última vítima foi a família de um advogado, na rua Ocilio Lago, bem em frente à praça abandonada pela Prefeitura e que virou um grande matagal
Fonte: Famílias vítimas | Editor: Luiz Brandão 29/03/2019 18:25
Bosque BosqueFoto: Luiz Brandão

Em apenas uma semana, ao menos sete famílias ficaram reféns e sob as armas de assaltantes em suas casas, em apenas duas pequenas ruas que dão acesso a uma praça no bairro Ininga, na Zona Leste de Teresina. A última vítima foi a família de um advogado, na rua Ocílio Lago, bem em frente à praça abandonada pela Prefeitura e que virou um grande matagal.

O ataque dos bandidos, num total de quatro, todos armados, foi por volta das 20h30min de quinta-feira (28.03). Eles estavam em um Corsa Classic, preto e invadiram a casa com o carro, que chegou a ficar prensado pelo portão que se fechava logo que as vítimas chegavam em casa.

O advogado, a esposa, a filha dele, além de uma hóspede, foram trancados no banheiro. Os assaltantes amarraram o advogado e em meio a xingamentos, ameaçavam matar a família caso alguém reagisse ou alarmasse.

O assalto durou mais de 15 minutos. Os bandidos levaram tudo que puderam. Além de eletroeletrônicos, celulares, três notebook, brincos, os assaltantes roubaram o carro da família, um Honda Civic de cor prata. Eles levaram ainda uma mala de roupas da filha e até às alianças do casal.

O caso foi mais um dos muitos que têm sido registrados no 12° Distrito Polícial. Equipes da Polícia Civil, incluindo peritos especializados, estiveram na residência do advogado. Digitais dos assaltantes foram encontradas na casa das vítimas. Na tarde desta sexta-feira (29.03) o carro da família foi localizado ao lado da Clínica Santa Fé, no bairro Marquês, na Zona Norte da cidade, e levado para a Polinter, onde foi devolvido ao dono.

Bosque no final da Rua Ocilio Lago

A praça virou um bosque. O mato tomou conta do lugar e virou abrigo de assaltantes

MORADORES EM PÂNICO - Esse foi mais um dos casos que chocaram os moradores daquela área, que vive um grande drama com a crescente onda de assaltos nas ruas da Ininga, principalmente no entorno da Universidade Federal do Piauí e dos condomínios Santa Mônica e Santa Marta.

Foi nessa mesma área que bandidos atiraram na esposa do coronel Paulo de Tarso, da Polícia Militar. Até o modo de agir é parecido com o que vitimou a esposa do militar, que levou um tiro no rosto e até hoje está em tratamento e terá de ser submetida a nova cirurgia para retirada da bala que ficou alojada próxima ao pescoço.

Os bandidos que atacaram a mulher do coronel Paulo de Tarso foram identificados e presos, mas um menor assumiu ser o autor do disparo. Os assaltantes que estão atuando na Ininga agem do mesmo modo, o que indica ser de uma mesma quadrilha. Eles levam até roupas, o que não era comum nesses assaltos.

As vítimas dos assaltos estão em pânico e muito traumatizadas. Algumas estão sob efeito de medicamentos e tranquilizantes. Também estão revoltadas porque se sentem sem ter a quem recorrer.

Secretários na praça
Fernando Said e Olavo Braz com moradores da Ocilio Lago no Bosque em 20 de abril de 2017

PRAÇA SEM PREFEITO - Na área onde está ocorrendo essa série de assaltos há um local especialmente propício para ação dos bandidos. Trata-se uma praça, um bosque, abandonado pela Prefeitura de Teresina, que várias vezes já prometeu limpar e iluminar o local mas nunca cumpriu o que prometeu.

Moradores da Rua Ocílio Lago já fizeram abaixo assinado, protesto em redes sociais, mas não adiantou de nada. Pelos menos dois secretários municipais, Fernando Said e Olavo Braz já estiveram no local, se comprometeram em atender as reivindicações dos moradores mas até o início da noite desta sexta-feira não haviam cumprido o que prometeram. Pode ser que voltem por lá em 2020, que é ano eleitoral. (veja matéria: http://piauihoje.com/noticias/assaltantes-invadiram-7-casas-proximas-ao-santa-monica-na-ininga-em-apenas-uma-semana/ )

INSEGURANÇA TOTAL - A sensação de insegurança é grande nas principais cidades do Piauí, sobretudo na capital. Os órgãos de segurança estão com alto grau de descrédito. Apenas a Polícia Militar ainda conta certa credibilidade junto à população.

Nesta sexta-feira (29.03) o governador Wellington Dias deu posse ao novo secretário estadual de Segurança, o deputado federal e capitão da PM Fábio Abreu. Ele assume o cargo pela segunda vez e promete jogar pesado contra os criminosos. Ele garante que vai investir mais em inteligência, com foco no combate ao tráfico de drogas.

Na solenidade de posse, bem ao Estilo Bolsonaro, Fábio Abreu empunhou um arma dentro do Palácio de Karnak, num gesto que causou mal-estar entre autoridades presentes.

Comentários

Apoio: