Especiais

Após perder filho para o câncer, mãe fica sem trabalhar e pede ajuda no Piauí

Ercilia adquiriu depressão após a morte do quarto filho
Fonte: Alinny Maria 20/01/2018 08:00
Ercilia e os filhos Adonyas e Dorinato Ercilia e os filhos Adonyas e DorinatoFoto: Piaui Hoje

Desempregada e com três filhos para criar, uma moradora da zona rural do município de União, a 64 km de Teresina, está passando por dificuldades financeiras desde que perdeu o quarto filho para o câncer há dois anos. Ercilia Alves de Sousa, 33anos, está fazendo tratamento contra a depressão e não consegue trabalhar no momento em virtude da doença.

Recentemente a mãe de Adonyas, 4 anos; Dorinato, 7 anos; e de Maria kaliny, 14 anos, se separou do marido e perdeu a casa própria onde morava. Sem ter como pagar o aluguel de uma residência, Ercilia conseguiu uma casa de taipa no quintal da casa da mãe, onde mora com os filhos atualmente. A casa possui apenas um cômodo que é utilizado como cozinha, quarto e sala ao mesmo tempo. O problema é que neste período chuvoso, a água molha toda casa e a família sequer consegue dormir com medo de desabamento e de perder os eletrodomésticos.

Kalyne, Adonyas e Dorinato Kalyne, Adonyas e Dorinato

"Quando me divorciei do meu marido, ele ficou com a casa que eu fiz empréstimo para ajeitar, pois achávamos que meu filho iria ficar bom e voltar para casa. Investi tudo que tinha naquela casa e procurei deixar confortável para meu filho que fazia quimioterapia. Na separação, meu ex-marido ficou com a casa, eu e as crianças ficamos sem ter para onde ir. Estou com um processo na justiça para conseguir a casa de volta, pois estou com as crianças, mas só Deus sabe quando isso vai ser julgado", explica Ercilia.

Ercilia conta que a separação foi complicada e ela conseguiu ficar com a moto que tinha com o ex-marido e vendeu. Com o dinheiro comprou algumas galinhas para começar uma granja.

Casa da família

Moradores se sensibilizaram com a história e doaram tijolos, telhas, tábuas, entre outros materiais de construção para que a mãe construísse uma nova casa. Um pedreiro de União também se sensibilizou e construiu voluntariamente a nova casa para a família morar, que fica ao lado casebre onde ela mora atualmente.

A casa está quase pronta, portanto falta apenas as janelas e portas. Quando concluída a nova casa, a família poderá se mudar e parte dos problemas serão amenizados.

Falta alimentação

O segundo filho de Ercilia, Vagner, morreu aos 10 anos no Hospital São Marcos, em Teresina, onde fazia tratamento quimioterápico. Desde então, a mãe adquiriu depressão e faz tratamento em União. Ercilia ainda chora muito a perda do filho e os médicos disseram que ela ainda não está em condições de trabalhar. O divórcio também contribuiu com a evolução da depressão.

Ercilia vive apenas com R$ 300 mensais pagos pelo pai das crianças. Ela que esse dinheiro não dá para sustentar os filhos e chega a ficar sem ter o que comer com as crianças. As galinhas da granja ainda não começaram a se reproduzir e Ercilia ainda tem que comprar ração para alimentá-las. A mãe conta apenas com ajuda de terceiros, mas nem sempre a família tem o que pôr na mesa para comer.

Mãe pede ajuda

"Estou vivendo um momento muito difícil, dói muito ver meus filhos pedido algo para comer e não tenho. Fico sem saber o que fazer. Minha mãe nem pode ajudar porque a aposentadoria dela só dá para os remédios, ela vive muito doente. Peço a todos aqueles que puderem ajudar, que me doem alimentos, roupas, e as portas e janelas que faltam para a gente se mudar para a nova casa".

Para ajudar, ou saber mais informações, basta ligar no número (86) 9 9474-2155 ou mandar mensagens pelo WhatsApp (86) 9 9978-7448.

Material que falta para a casa Material que falta para a casa nova
Vagner Vagner morreu aos 10 anos no Hospital São Marcos

Comentários