Geral

Após 35 anos, morador de Picos descobre que foi raptado da família biológica

O mototaxista Michael foi sequestrado ainda bebê na cidade de Capim Grosso, na Bahia
Fonte: Riachão Net | Editor: Da Redação 19/03/2019 12:44
Homem descobre que foi sequestrado quando era bebê Homem descobre que foi sequestrado quando era bebêFoto: Riachão Net

O mototaxista Michael Lima da Cruz, de 35 anos, descobriu recentemente que foi raptado de sua família verdadeira ainda quando era bebê. Michael mora em Picos, no Sul do Piauí, e curioso sobre sua real origem, descobriu que foi raptado na cidade de Capim Grosso no estado da Bahia no ano de 1983.

“Desde muito pequeno eu já sabia que não era filho de sangue da mulher que me criou, mas eu não sabia de nada sobre meu nascimento, as pessoas sempre diziam que ela me trouxe da Bahia”, conta Michael ao portal Riachão Net.

Depois de passar anos sem pistas sobre sua verdadeira origem, Michael resolveu investigar e acabou descobrindo que foi sequestrado na cidade de Capim Grosso por uma mulher de iniciais F. L. C., que tirou o pequeno Michael do leito da sua verdadeira família.

A mulher F. L. C na época trabalhava como garota de programa quando raptou o garoto da mãe e viajou de ônibus até a cidade de Picos, onde criou Michael como seu filho até os 10 anos de idade. Posteriormente, a mulher despois deixou o garoto com a mãe dela, identificada como Rosária Gomes da Silva e foi morar no estado do Ceará.

“Eu fui criado por minha avó adotiva, e considero ela como minha mãe, fui criado com muito amor e carinho. Mas a mulher que me trouxe para Picos eu não, ela me deixou aqui quando eu era criança e até hoje nunca me deu nenhuma satisfação. Hoje ela não anda mais em Picos e não tem contato comigo depois que eu descobri toda a história”, diz Michael.

Michel não tem mais nenhuma pista sobre sua verdadeira origem, exceto que nasceu na cidade de Capim Grosso, Bahia e que sua verdadeira mãe era uma mulher de estatura baixa, que trabalhava em um hotel localizado na entrada da cidade baiana. “Segundo meu avô, minha verdadeira mãe trabalhava em um hotel na entrada da cidade de Capim Grosso, então essa mulher que me trouxe me raptou desse hotel e veio pra Picos”, disse.

Michael também chegou a procurar a Polícia Civil, mas sem provas e sem pistas a Polícia disse que também não poderia ajudá-lo.

“Às vezes eu fico pensando… quem será minha verdadeira mãe, eu tenho muita fé em Deus que eu vou encontrar minha verdadeira família”, conclui Michael, que sonha em encontrar sua mãe biológica.

Comentários