Mundo

Americana abusada pelo padrasto por 19 anos consegue fugir

Rosalynn McGinnis foi levada para o México, e teve oito filhos do raptor
Fonte: Noticias ao Minuto | Editor: Redação 09/10/2017 13:14
Rosalynn McGinnis Rosalynn McGinnisFoto: People

Rosalynn McGinnis foi sequestrada pelo próprio padrasto aos 12 anos. Ela estava na escola, em Poteau, Oklahoma, quando foi levada por por Henri Michele Piette, de 62 anos, para o México. Nos 19 anos seguintes, Rosalynn, hoje com 33 anos, alega ter sido estuprada diariamente. Conforme processo judicial, Rosalynn conseguiu fugir do raptor com os oito filhos que tiveram juntos. Piette foi extraditado, na última semana, e aguarda julgamento em Oklahoma.

Segundo Rosalynn, o primeiro estupro aconteceu em uma van velha, a caminho do México. Semanas depois, ele forjou um casamento e deu um anel para a, então, adolescente. No país, Piette escolheu um pequena vila para viver com ela. No lugar, segundo a vítima, ela passou a levar uma vida de escrava, e era sempre agredida com bastões de baseball, facas, estrangulamentos.

Rosalynn acredita que o sequestro tenha sido motivado porque a mãe, que era constantemente abusada por Piette, tinha conseguido fugir com ela para um abrigo de mulheres, o que irritou o padrasto. A vítima disse que enxergou que precisaria fugir ao precisar fazer uma cirurgia de vesícula. "Sabia que se não fugisse ficaria louca ou acabaria morta, e deixando os filhos para viver com aquele homem", revelou em entrevista à People.

A mulher reuniu as poucas economias que tinha, em junho passado, e conseguiu pegar um táxia até Oaxaca, onde entrou em contato com o Centro Nacional de Crianças Desaparecidas ou Exploradas, que orientou-a seguir até a Embaixada dos Estados Unidos. "Foi bom contar a alguém a verdade", disse Rosalynn, que era obrigada a se passar por esposa de Piette, inclusive para os outros filhos dele.

Comentários