Política

Aluísio Sampaio lamenta morte de estudante e ressalta que a segurança é de competência do Estado

Ao relembrar a morte do jovem, o vereador afirmou que Rayron era um jovem dedicado e promissor, que mudaria a realidade de sua família
Fonte: Ascom/Juliana Araújo | Editor: Da Redação 27/11/2018 17:56
Aluísio Sampaio Aluísio SampaioFoto: Ascom

Em sessão na Câmara Municipal nesta terça-feira (27), o vereador Aluísio Sampaio (Progressistas) lamentou a morte do jovem estudante de medicina, Antônio Rayron Holanda, que foi assassinado com um tiro no peito, no Terminal Macaúba, na Avenida Miguel Rosa, que faz parte do Sistema Integra, em Teresina durante assalto na manhã de domingo. O parlamentar ressaltou a importância de se investir no aparelhamento e efetivo da Polícia Militar do Piauí.

Ao relembrar a morte do jovem, o vereador afirmou que Rayron era um jovem dedicado e promissor, que mudaria a realidade de sua família. “Um jovem de família humilde, estudante de medicina na Universidade Federal do Piauí, que tem a oportunidade de mudar a vida daquela família. Cria uma expectativa de mudança”, comentou o parlamentar.

Questionado sobre a competência da segurança, o vereador Aluísio Sampaio afirmou que é obrigação da Secretaria de Segurança do Estado e do Comando Geral da Polícia Militar, não da Guarda Municipal. “Nós temos um problema de segurança não só aqui, mas em todo o país. Constitucionalmente falando, o dever da segurança pública é do Estado. É importante o Governo fazer reflexões sobre a temática. Precisamos ter um efetivo foco do Governo do Estado nessa área. Buscar diminuir a máquina pública e investir em outros setores. Segurança é um dos principais problemas que a população do Piauí enfrenta”, ressaltou.

O parlamentar ainda comentou que o efetivo da Polícia Militar não é suficiente para atender a toda população e que é necessário investir na segurança do Piauí. “É necessário fazer um plano para a segurança. Focar no aparelhamento da PM e nas tecnologias. Essas câmeras que foram instaladas em Teresina, que eu tenho a informação que estão todas sem funcionar, por falta de investimento no setor”, finalizou.

Comentários