Geral

Alimentos vendidos no Corso passam por fiscalização

Evento acontece no próximo sábado, 03 de fevereiro, na Avenida Raul Lopes
Fonte: PMT | Editor: Redação 31/01/2018 09:16
Corso 2017 Corso 2017Foto: Reprodução

Para garantir um dia de folia com saúde, a alimentação é essencial. Por isso, a Vigilância Sanitária Municipal vai trabalhar para garantir a segurança alimentar durante o Corso de Teresina, por meio da fiscalização de alimentos e bebidas comercializados no evento, que acontece no próximo sábado, 03 de fevereiro.

Dez equipes de fiscais estarão a partir das 8h na Avenida Raul Lopes, onde acontece o Corso, para analisar as condições higiênicas e sanitárias do comércio ambulante de alimentos, bem como propor medidas de controle sanitário no momento da inspeção e apreensões de produtos impróprios para o consumo. “O objetivo é garantir que não sejam vendidos para a população produtos que não respeitem as normas de segurança alimentar”, justifica Jeanine Seba, gerente de Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

O trabalho, no entanto, começa a partir do dia 1º de fevereiro, quando os ambulantes vão começar a se estabelecer no local. “Estamos fazendo este trabalho prévio, passando orientações de como devem ser armazenados os alimentos, como deve ser feito o transporte e quais são as condições higiênicas e sanitárias necessárias para a manipulação desses alimentos”, esclarece a gerente.

Dentre os itens observados, estão a higiene da barraca, o acondicionamento dos alimentos em recipientes próprios e dentro da temperatura exigida por lei, o uso de copos, pratos e talheres descartáveis, validade dos produtos, acondicionamento do lixo e a higiene do manipulador dos alimentos – que deve estar limpo, sem adornos, com os cabelos protegidos e não pode manusear dinheiro.

A Vigilância Sanitária alerta a população para que o consumo de alimentos oriundos de ambulantes seja feita de forma consciente, para não se transformar em risco à saúde. “Observem sempre a apresentação dos alimentos e de seus manipuladores. Alimentos frios devem estar em refrigeração e alimentos quentes em banho-maria. Molhos como maionese, ketchup e mostarda devem ser disponibilizados em sachê e os produtos devem ser servidos em utensílios descartáveis, que devem ser destruídos e jogados no lixo após o uso”, aconselha Jeanine Seba.

Os vendedores ambulantes são liberados para atuar em época de grandes eventos, como o Corso. Para ter sua participação regularizada, eles devem efetuar um cadastro junto à SDU. Além disso, durante o evento, os fiscais da Gevisa percorrem os locais para verificar se todas as exigências estão sendo seguidas corretamente.


Tags: FMS, Corso, fiscalização, ambulantes, comida, condições, higiênicas

Comentários