Política

Alepi vai debater a Reforma da Previdência com a bancada federal

Deputados vão se reunir no dia 6 de maio para discutir as mudanças
Fonte: Paulo Pincel 01/04/2019 13:15
Deputado estadual Franzé Silva (PT) Deputado estadual Franzé Silva (PT)Foto: PAULO PINCEL/PH

O deputado estadual Franzé Silva (PT) advertiu hoje (1º/4) sobre os prejuízos que a reforma da Previdência traz para toda a população brasileira principalmente para o Nordeste, por isso há necessidade da realização de um amplo debate, como que vai acontecer na audiência pública no dia 6 de maio na Assembleia Legislativa. A audiência vai debater as mudanças propostas pelo governo Bolsonaro para a Previdência social e os prejuízos que elas representam para a economia.

“Esses prejuízos só serão sentidos depois que a reforma foi implementada. Fico feliz com o posicionamento do deputado themístocles [Filho] de informar que o deputado federal Marco Aurélio, seu filho, não vai votar a favor dessa reforma. Nós tivemos aqui a presença dos ex-ministro da Previdência, [Carlos Eduardo] Gabas, e no debate com o ministro eu colocava para ele que há tanta maldade colocada nessa reforma.

O deputado adverte que as famílias não conseguem se sustentar com R$ 400, como quer o governo federal. O deputado cita o exemplo de um pai de família, que recebe um salário mínimo que vai passar a receber apenas 60% desse valor caso venha a falecer. “É uma situação inadmissível. Eu espero que o voto do deputado Marco Aurélio seja nessa linha, assim como os votos dos outros nove deputados federais do Piauí. É importante que cada um de nós, que tem uma ligação com deputado federal, coloque isso”.

Franzé entende que o voto, da forma como está colocada a reforma da Previdência, significa levar os aposentados e pensionistas para miséria e colocaram a economia dos pequenos municípios em situação de calamidade.

“Os recursos das aposentadorias e pensões deixa de circular e isso vai fechar os pequenos negócios que vivem da circulação desses recursos, haverá desemprego e a situação de miséria é o que nós vamos viver no Piauí afora. A situação decorrente da reforma da previdência tem a ver com cada um de nós, com quem quer o bem-estar da população, o bem-estar da economia”, lembrou.

A deputada da Teresa Britto (PV), em aparte, também criticou a reforma da Previdência, citando o benefício de prestação continuada, que não tem décimo terceiro. “O benefício ajuda muito a manter a alimentação dessas pessoas e não pode ser reduzido em hipótese alguma. Com relação à aposentadoria rural também não pode ser mexida por que uma população sofrida que trabalhou pesado e que é preciso que tenha o amparo do Governo Federal. Essa reforma, como está sendo posta, também não podemos deixar que aconteça. A desigualdade no Brasil é muito grande. Muitos ganhando pouco quase nada e poucos ganhando muito. Não podemos penalizar ainda mais esse segento já tão sofrido na nossa sociedade”.

O deputado Franzé Silva destacou que no dia 6 de maio, junto com o movimento civil organizado, com os sindicatos, entidades, centrais sindicais, a Assembleia Legislativa vai realizar a audiência pública para debater a Previdência.

“Quero convidar cada parlamentar e que tenha representatividade na zona rural para a audiência pública, um momento importante para esse debate. Convidar os deputados federais para esse amplo debate em relação à reforma da Previdência”, acrescentou.

Autismo

Franzé Silva lembrou que na quinta-feira passada, apresentou um projeto de lei tratando da premiação de empresas que reservem de vagas e empreguem pessoas portadoras de Autismo. Haverá o reconhecimento pelo Governo do Estado, como um selo de qualidade resgatando a inclusão desses segmentos.

Denúncia

O orador também comentou a denúncia de que havia um gato dentro de um dois leitos da Maternidade Evangelina Rosa. A denúncia virou caso de polícia, para apuração das responsabilidades porque a pessoa que agiu criminosamente colocou vulneráveis em situação de risco de contaminação pela existência de um animal, “que não sabemos se era vacinado ou não. Colocaram em risco inocentes, apenas para fazer um fato virar notícia”.

Franzé Silva lembrou que um cachorro foi flagrado circulando dentro das dependências do Hospital de Urgência de Teresina. “Não vi ninguém da oposição vir aqui a plenário denunciar isso. Temos que ter tranquilidade, responsabilidade. Dizer que a Polícia Civil está investigando e em breve nós estaremos denunciando quem colocou vulneráveis na maternidade em risco em relação a esse fato”.

Comentários