Ciência & Tecnologia

Águia de 41 metros sobrevoa, pousa e encanta Teresina

Aperte o cinto. E bons sonhos! Quer dizer, boa viagem! O E195-E2 está no ar
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Paulo Pincel 07/06/2017 17:50
O E195-E2 no Aeroporto Petrônio Portela em Teresina O E195-E2 no Aeroporto Petrônio Portela em TeresinaFoto: Reprodução/Raphael Barbosa

Uma águia enorme, com 41,5 metros de cumprimento e 59 toneladas de peso (na decolagem), pousou em Teresina no pino do meio-dia desta quarta-feira (7). E “causou”, como se diz no dialeto dos adolescentes. O calor de rachar o cano, com sensação térmica de quase 50ºC, foi um dos motivos que trouxe essa ilustre visitante ao Piauí.

A aeronave esteve em Teresina realizando testes de equipamentos, como parte da certificação para começar a operar em escala comercial, no Brasil e em pelos 47 países do mundo, o que deve acontecer até 2019. O calor de Teresina é condição excelente para avaliar como se comportam sob condições extremas - de calor ou frio - alguns dos principais componentes do avião, como motores, asas e aviônicos - principalmente as turbinas Turbofan Pratt & Whitney PW1900G, que levantam esse "gigante" do solo.

Flagrante

Um amante da aviação - Raphael Barbosa – teve o prazer que cruzar com essa nova maravilha, que vai rasgar os céus em breve, e registra-la pousada no pátio de manobras do aeroporto petroônio Portela, em Teresina. Além da bela cabeça estampada no bico, as cores – branco, cinza, amarelo e azul – chamavam a atenção de quem desembarcava na capital ou seguia viagem de Teresina para outras cidades do país.

O E-195-E2 veio de Araraquara (SP) para capital do Piauí. Foram 2 mil quilômetros percorridos em pouco mais de duas horas, sem escala. Afinal, o E195-E2, fabricado pela [ainda nossa] Embraer tem como principal atrativo é a autonomia de voo. São 4,5 mil quilômetros sem abastecimento - 800 a mais que a primeira geração do E195. Isso equivale a uma distância entre São José dos Campos, em São Paulo (local onde está instalada a fábrica da Embraer), e Bogotá, na Colômbia, percorrida sem parar para abastecer.

Impressionante

A Embraer recebeu em março deste ano 90 encomendas do E195-E2. O avião tem capacidade para até 146 passageiros e promete uma economia de até 24% no consumo de querosene e de 20% nos custos com manutenção em relação ao E195.

O objetivo, segundo a empresa, é a reduções de dois dígitos no consumo de combustível, nas emissões, ruído e custo de manutenção e aumento na disponibilidade das aeronaves.

"Embraer estima que o investimento total para o desenvolvimento dos novos modelos dos E-Jets E2 será de US$ 1,7 bilhão ao longo dos próximos anos. A Embraer prevê uma demanda de 6.400 jatos comerciais com capacidade de até 130 lugares ao longo dos próximos 20 anos. Com mais de 1.200 encomendas de E-Jets, a Embraer detém 42% do mercado em seu segmento. Mais de 950 E-Jets foram entregues até o momento para 65 clientes de 47 países. Ainda este ano, o milésimo E-Jet deixará a linha de montagem, nove anos após o primeiro avião entrar em serviço", informa a página da Embraer na internet.

Ver essa maravilha pousada, por fora, já tirou o fôlego do Raphael, fez a imaginação dele voar. Como conhecer o interior do mais moderno jato comercial fabricado no Brasil ainda é para poucos, a gente decidiu dar uma ajudinha. Delicie-se, rapaz! Aperte o cinto. E bons sonhos! Quer dizer, boa viagem!

Cabine de comando do E-195-E2o
Cabine de comando do E-195-E2
Até 140 lugares
Até 130 lugares
Primeira classe
Conforto: palavra de ordem no E-195-E2

Primeira classe
A primeira classe

E o primeiro voo...

Comentários