Política

Agespisa acumulou rombo de R$ 5 milhões em abril

No mesmo mês, a empresa teve arrecadação de R$ 30 milhões em Teresina e no interior
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Paulo Pincel 31/05/2017 18:50
Manifestantes protestam contra a privatização da Agespisa Manifestantes protestam contra a privatização da AgespisaFoto: Paulo Pincel

A situação da Agespisa é extremamente grave, com dívidas acumuladas de mais de R$ 500 milhões e um déficit mensal que alcançou os R$ 5 milhões em abril. Ou seja, a empresa tem um rombo mensal que chega a 1/6 do que arrecada com as contas de água e esgotamento sanitário no interior e em Teresina.

Os números foram revelados durante a sabatina do novo presidente da empresa de Águas e Esgotos do Piaupí S/A, Emanuel Veloso Filho, durante a sessão plenária desta quarta-feira (31/5), na Assembleia Legislativa. Servidores, diretores e filiados ao Sindicato dos Urbanitários ocuparam as galerias da Casa e protestaram contra a "privatização" da Agespisa, A manifestação foi ordeira e não houve incidentes.

Sabatina do presidente da Agespisa na Assembleia Legislativa

Além de revelar qual a real situação da empresa, Emanuel Veloso adiantou as primeiras medidas adotas pela nova diretoria da Agespisa para equilibrar receitas e despesas.

Um dos principais questionamentos dos deputados, sobretudo os de oposição foi em relação a situação dos empregados da Agepisa. O presidente garantiu que a grande maioria vai continuar trabalhando na empresa, porque existe demanda para isso, embora subordinados à Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (Emgerpi).

Outro ponto polêmico foi em relação à subconcessão dos serviços de saneamento urbano da capital, cujo valor da licitação está orçado em R$ 1,7 bilhão e foi vencida pelo grupo Aegea Saneamento Ambiental S/A. A subconcessão está judicializada, aguardando uma decisão do Supremo Tribunal Federal.

PDV

Emanuel Veloso adiantou que a Agespisa está incentivando a aposentadoria de servidores e já há 25 funcionários inscritos. "No programa, as pessoas têm vantagens para voluntariamente aderirem. Todos sabem da idade média elevada do corpo de funcionários da empresa, que tem uma necessidade de ser renovado, porque faz muito tempo que a Agespisa não faz um concurso, mas claro que o programa é pensando também nos funcionários, muitos com mais de 40 anos de serviço. Um plano bem generoso, que dá 12 salários base com direito a rescisão contratual para receber a multa de 40% do FGTS"

Segundo o presidente, existem mais de 600 servidores que podem aderir ao programa de desmissão voluntária na Agespísa. "Temos mais de 600 funcionários que podem aderir, que estão aposentados ou em fase de aposentadoria. Isso são políticas que podem renovar o quadro e diminuem drasticamente as despesas da folha de pagamento da empresa para a gente ter uma Agespisa renovada com o aumento e incremento de receitas e redução de despesas que somam muito", argumentou o novo presidente, um dos últimos a deixar o Plenário da Assembleia Legislativa, após ter o nome aprtovad por 22 votos a favor e apenas dois contra. Cinco deputados não compareceram à sabatina e um está licenciado.

Comentários