Polícia

Apreendido jovem que atirou em menina de dois anos

Em depoimento confuso, jovem não se arrependeu de ferir desafetos
Fonte: Redação Piauí Hoje 31/07/2018 12:36
Carro usado na tentativa de triplo homicídio Carro usado na tentativa de triplo homicídioFoto: Reprodução

Foi apreendido no final da manhã desta terça-feira (31), o adolescente suspeito de efetuar os disparos que atingiu uma criança de quatro anos e dois adolescentes de 15 e 16 anos na tarde de ontem (30) no bairro Frei Damião, zona Sudeste de Teresina.

O menor foi apreendido em sua casa no bairro Renascença, zona Sudeste. Ele foi levado para o 24º Distrito Policial, onde prestou depoimento. O adolescente disse que atirou porque tem uma rixa com alguns moradores do bairro Frei Damião.

A delegada Laura Monteiro, que acompanha o caso, disse que o menor aparenta estar sob efeito de drogas e que seu depoimento está confuso. Em certo momento o adolescente disse que um conhecido de Altos o chamou para fazer uma 'parada' e ele entrou no carro. O carro usado no crime é um Celta de cor prata, com placas de Altos. Um dos ocupantes do veículo também é de Altos.

Já em outro momento, o adolescente disse que teve a ideia de cometer o crime, e que ele mesmo disparou contra os dois adolescentes. A arma usada, segundo ele, pertence ao morador de Altos, que o adolescente teria conhecido ontem.

"Nós temos uma richa lá. Só me arrependi pela criança mesmo, de ter acertado. Mas dos meninos lá não me arrependi não. Falei a verdade toda. Meu comparsa é lá de Altos, eu conheci ele ontem. A ideia foi minha. Eles já desceram para atirar em nós lá no nosso setor e já mataram até inocente. Eu faço é conhecer ele, eu só não faço é saber o nome, o de muleta lá, que estava lá, o braço dele é fechado de tatuagem, um branquinho", contou para uma equipe de TV.

O menor confirmou ainda que tem uma rixa no Frei Damião, e que não se arrepende do que fez, apenas está arrependido de ter acertado a criança.

A delegada ressalta que o depoimento do suspeito está bastante confuso porque ele estava drogado. O adolescente afirma que conhece as vítimas dos tiros e que um deles tem o braço totalmente tatuado, mas a delegada garante que nenhum dos dois adolescentes baleados possuem tatuagem.

O adolescente confessou que no momento do crime estava drogado e que já cometeu outros atos infracionais, incluindo roubo e até sequestro relâmpago.

Comentários