Polícia

Adolescente de 16 anos é sequestrada pela segunda vez

Antônia Taluany Ribeiro de Barros já tinha sumido de casa em abril deste ano
Fonte: Polícia Civil | Editor: Paulo pincel 26/10/2017 10:17
Antonia Taluany Ribeiro de Barros está desaparecida pela segunda vez Antonia Taluany Ribeiro de Barros está desaparecida pela segunda vezFoto: Arquivo pessoal

A Polícia Civil do Piauí investiga o suposto sequestro da adolescente Antônia Taluany Ribeiro de Barros, 16 anos, que desapareceu na noite de 14 de outubro deste ano, quando trabalhava com a mãe, Maria das Dores Ribeiro, numa festa na localidade Queimada da Ema, zona rural de Santana do Piauí.

“Eu organizei uma festa no Povoado Queimada da Ema, em Santana do Piauí, e ela foi comigo, eu estava trabalhando na bilheteria e ela estava do lado dos seguranças que estavam na porta. Mais ou menos umas onze e meia da noite, ela foi falar comigo para dizer que um rapaz que perseguia ela, um tal de Ícaro estava na festa, ela estava apavorada, aí eu perguntei onde, para poder mandar os seguranças tirarem ele de lá, mas nesse momento chegou umas pessoas na bilheteria e eu fui atender, foi questão de dez minutos, e eu já não vi mais ela”, relatou a mãe da garota desaparecida.

O suspeito do sequestro e cárcere privado da jovem foi identificado como “Ícaro” e é o mesmo que sequestrou Taluany, no dia 15 de abril deste ano, quando ela ainda tinha 15 anos. Uma mensagem enviada na semana passada para uma amiga da jovem desaparecida confirma que Ícaro está com Taluany.

Antônia Taluany tinha 15 anos quando sumiu pela primeira vez, no dia 15 de abril deste ano, quando foi achada quase uma semana depois de sumir de casa. A adolescente estava sem comer havia três dias. Ela estava sozinha, numa casa abandonada em Itainópolis, com vários hematomas pelo corpo, tinha sido agredida e violentada.

“Esse rapaz se apaixonou por ela, mas ela tinha um namorado, inclusive um rapaz muito bom. Em abril ele sequestrou ela e a manteve em uma casa abandonada na cidade de Itainópolis. Minha filha foi violentada fisicamente e sexualmente e estava há três dias sem receber alimentação. Foi feito um exame de corpo de delito e um de conjunção carnal que comprovou o fato, mas no momento que a polícia achou ela, ele fugiu”, contou a mãe.

A adolescente é acompanhada pelo Conselho Tutelar e faz tratamento com psicólogos. “Ele [Ícaro] sumiu desde esse ocorrido, mas ela sempre teve medo porque a polícia nunca o encontrou, aí ele reapareceu agora no dia da festa, os seguranças ainda procuraram por ela, mas infelizmente ninguém viu”, lamentou a mãe da jovem, que será ouvida novamente pela polícia.

Comentários