Cidade

Ação de educação ambiental é levada para CMEI Ladeira do Uruguai

Os projetos envolvem órgãos da Prefeitura de Teresina, Ibama, Ministério Público e Fundação Inês Carvalho
Fonte: PMT | Editor: Redação 28/11/2017 16:04
Foto FotoFoto: Ascom

Os pequenos estudantes do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Ladeira do Uruguai, localizado na zona Leste de Teresina, se envolveram ainda mais com temáticas ligadas ao meio ambiente durante a manhã de hoje (28), através de uma ação de educação ambiental promovida pelos projetos Educação Ambiental em Defesa da Vida e Jandaia Sol. Além de serem sensibilizados de forma lúdica, os alunos também fizeram apresentações para mostrar que o cuidado com a natureza já faz parte da rotina escolar.

Uma das apresentações levadas ao CMEI buscou chamar atenção da criançada para a importância do combate ao tráfico de animais silvestres e suas zoonoses, foco principal do projeto Jandaia Sol, que tem esse nome em referência a ave símbolo de Teresina. O projeto foi idealizado pela Superintendência do Ibama no Piauí e vem sendo realizado na rede municipal de ensino através de uma parceria com as secretarias municipais de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM) e de Educação (SEMEC).

O trabalho de sensibilização para a mudança de comportamento em relação à preservação do meio ambiente ganha um reforço através do Projeto Educação Ambiental em Defesa da Vida, realizado pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI), através do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (CAOMA) e do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Educação e da Cidadania (CAODEC), em parceria com Semam, Semec, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), Secretaria Municipal de Comunicação (SEMCOM) e Fundação Inês Carvalho.


A pequena Maria Luísa, de apenas seis anos, já sabe o quanto é fundamental preservar o meio ambiente. “Eu aprendi que não podemos jogar lixo no chão, porque é falta de educação, que não devemos matar e prender nossos bichinhos e que também não podemos cortar nossas árvores, que elas precisam do nosso cuidado”, conta a estudante, que, caracterizada de girassol, fez uma apresentação mostrando o processo de germinação.

Para o secretário da Semam, Olavo Braz, ambos os projetos são essenciais de serem trabalhados nas escolas, principalmente porque são focados na educação de crianças, que são sensibilizados mais facilmente. “As crianças levam para casa aquilo que aprendem na escola, e também levam para a vida. Daí a importância desses projetos, que vêm para contribuir com a formação de pessoas mais sensíveis em preservar nosso meio ambiente”, pontua.


Educação ambiental faz parte da rotina escolar



A diretora da unidade infantil de ensino, Maria do Perpétuo Socorro, destaca esses projetos de educação ambiental vieram para enriquecer o trabalho que já vem sendo desenvolvido com os alunos. “Esses projetos vieram para abrilhantar ainda mais nosso trabalho, ao aprofundar e incluir temas ligados ao meio ambiente. Nós não abrimos mão de trabalhar sobre a preservação ambiental durante o ano inteiro. As professoras estão sempre procurando conteúdos que focam em questões como sustentabilidade. Então, por isso, resolvemos receber e abraçar esses projetos”, explica.

Uma das apresentações feitas pelos pequenos foi voltada para os perigos do Aedes Aegypti, mosquito responsável pela transmissão de doenças como Dengue, Zika e Chikungunya.

Na oportunidade, as professoras também expuseram brinquedos educativos e outros itens produzidos com o reuso de materiais, como papelão, garrafas PET e pneus, que são utilizados pelos alunos do CMEI Ladeira do Uruguai.


Comentários