Polícia

Abordagem desastrada da PM quase termina em tragédia

Picape é alvejada por vários tiros disparados por militares no Esplanada
Fonte: Polícia Civil | Editor: Paulo Pincel 03/11/2017 09:44
Maria do Socorro foi baleada nas costas pela PM Maria do Socorro foi baleada nas costas pela PMFoto: Reprodução

Uma abordagem desastrada da Polícia Militar do Piauí por pouco não terminou em tragédia. Uma família que mora no Residencial Esplanada, na zona Sul de Teresina, viveu momentos de terror, na madrugada desta sexta-feira (3), quando o veículo onde estava foi metralhado por policiais militares, que confundiram a S10 - onde estavam o condutor, a namorada dele e uma cunhada com a filha de 4 meses no colo - com uma outra picape roubada por bandidos.

Uma jovem, identificada como Maria do Socorro, que estava com a filha de 4 meses no colo, no banco de trás da caminhonete, levou um tiro nas costas. A bala continua alojada e não foi retirada ainda por precaução, já que a região onde o tiro acertou é próxima à coluna cervical. O motorista da picape, identificado como Evandro Inácio da Silva, foi baleado na perna. Os dois não correm perigo de morte.

O motorista da picape levou um tiro na perna
O motorista da picape levou um tiro na perna

A ação - com uso de força desproporcional e contrariando ao código de conduta da Polícia Militar, que proíbe que tiros sejam disparado contra veículos que furam bloqueios, barreiras policiais - aconteceu por volta de 01h30 de hoje, quando a S10 foi confundida com outro veículo com as mesmas características. Os tiros foram disparados por policiais militares na saída de uma churrascaria, na zona Sul de Teresina, onde o casal tinha parado para jantar, depois de pegar Maria do Socorro no shopping onde ela trabalha.

“A minha cunhada sai 22h30 do trabalho no shopping, fomos pega-la e aproveitamos para levar a filha de 4 meses para ela voltar mamando. Na volta, passamos em uma churrascaria no bairro Esplanada que fica bem próximo a nossa residência, comemos e na volta passando pela Irmã Dulce paramos na frente da casa da minha cunhada para ela descer, só que antes disso o nosso carro foi atingido com vários tiros”, contou a namorada do motorista, que pediu para não ser identificada.

“Nós ficamos muito espantados porque pouco atrás, bem na esquina, é uma boca de fumo, então pensamos que fossem bandidos. Meu namorado na reação ficou apavorado e acelerou. Quando chegamos na rua seguinte a minha cunhada gritou que tinha sido alvejada nas costas. Então dobramos logo na rua seguinte para pegar a avenida e voltar com o objetivo de procurar socorro, só que já demos de cara com a viatura e os policiais com a arma apontada para gente mandando todo mundo deitar no chão”, lembrou.

“Eles nem revistaram o carro, só perguntaram porque a gente não parou, se não vimos a sirene ligada. Só que nós não vimos nada, só percebemos os tiros. Eles disseram que estavam a procura de uma S10 parecida com a nossa onde estavam assaltantes, mas só queríamos socorrer minha cunhada. Enquanto os policiais de uma viatura falavam com a gente a outra já chegou batendo, foi quando ele perceberam, levaram minha cunhada para o hospital e a outra viatura foi embora”.

Tiro nas costas
Maria do Socorro continua com bala alojada nas costas

Comentários