Cidade

Oferta de água de Teresina só será normalizada em 2020

Presidente da Águas de Teresina, Ítalo Jovelly, garantiu que a crise no fornecimento de água está sendo superada
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Luiz Brandão 05/10/2017 09:45
Audiência sobre a crise no abastecimento de água de Teresina Audiência sobre a crise no abastecimento de água de TeresinaFoto: Laryssa Saldanha/Alepi

A companhia Águas de Teresina garantiu que a crise no abastecimento de água em Teresina deverá ser resolvida somente em 2020, mas o planejamento emergencial previsto para os primeiros 180 dias de gestão dos sistemas de saneamento da capital conseguiu alcançar essa meta em apenas 87 dias.

O presidente da subconcessionária dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário da zona urbana da capital, Ítalo Jovelly garantiu, durante a audiência pública realizada nesta quarta-feira (4), na Comissão de Infraestrutura e Política Econômica da Assembleia Legislativa do Piauí, que a crise hídrica será superada em três anos, mas que a Águas de Teresina vem conseguindo amenizar o sofrimento da população com o abastecimento das 20 áreas mais críticas da cidade.

Como resultado prático da audiência pública, a empresa Águas de Teresina e a Agespisa terão prazo de duas semanas para encaminhar à Assembleia Legislativa os planos de ações e investimentos em andamento ou que serão iniciados para a regularização do abastecimento de água na capital e no interior.

O presidente da Agespisa, Emanuel do Bomfim, adiantou que existem ações em andamento para ampliar a oferta de água em Picos, Guadalupe, Oeiras e Murici dos Portelas, em convênio com a Caixa Econômica Federal, além da adutora do litoral, que vai entrar na segunda fase de implantação.

Audiência pública na Assembleia Legislativa
Audiência pública na Assembleia Legislativa
Audiência pública na Assembleia Legislativa (Fotos: Laryssa Saldanha/Alepi)

Comentários