Política Nacional

Abaixo-assinado virtual já tem 600 mil assinaturas contra exploração da Amazônia

Fonte: Congresso em foco 29/08/2017 16:37
Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), criada em 1984 Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), criada em 1984Foto: Agência Pará

Uma petição virtual contra a proposta do governo de extinguir a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), criada em 1984, para liberar a exploração mineral na região entre o Amapá e o Pará já tem o apoio de mais de 600 mil pessoas, em apenas três dias no ar. O objetivo dos organizadores do manifesto “Impeça que a Amazônia vire um deserto”, publicado na plataforma Avaaz, é reunir 750 mil assinaturas.

O presidente Michel Temer liberou cerca de 47 mil quilômetros quadrados, o equivalente à área do estado do Espírito Santo, maior que a Dinamarca, para a exploração de mineração. A região é rica em ouro e outros minerais nobres. A decisão de Temer também gerou protestos de ambientalistas e artistas nas redes sociais, como Gisele Bündchen, Ivete Sangalo, entre outros.

<<Veja o abaixo-assinado contra o decreto de Temer

O texto também pede a rejeição do projeto de lei (8107/17) que reduz em 30% a Floresta Nacional do Jamanxim (Flona), no Pará, em tramitação na Câmara. Todas as medidas, segundo o abaixo-assinado, fazem parte do acordo de Temer com a bancada ruralista para aprovar propostas de seu interesse, inclusive a que barrou o andamento das investigações por corrupção contra o presidente com base nas delações da JBS.

“Pedimos o abandono total e definitivo da PL 8.107/17. Exigimos também que ouçam o apelo do povo brasileiro e parem, de uma vez por todas, de passar leis, decretos e qualquer outra medida legislativa irresponsável para agradar interesses da bancada ruralista e outros poderosos. Esse abuso gera o desmate e destruição irreversível da floresta Amazônica, patrimônio da humanidade das gerações atuais e futuras”, ressalta o abaixo-assinado.

<< Governo informou mineradoras canadenses sobre fim de reserva amazônica cinco meses antes de decreto

Após a repercussão negativa da medida, o Palácio do Planalto anunciou nessa segunda-feira (28) a revogação do que decreto que acabava com a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca) e que vai publicar nova norma, mantendo a área aberta à mineração, mas definindo como será a preservação ambiental na região.

Veja o texto do abaixo-assinado:

“Comissão Especial da Câmara, Congresso Nacional e Presidente Michel Temer:”Pedimos o abandono total e definitivo da PL 8.107/17. Exigimos também que ouçam o apelo do povo brasileiro e parem, de uma vez por todas, de passar leis, decretos e qualquer outra medida legislativa irresponsável para agradar interesses da bancada ruralista e outros poderosos. Esse abuso gera o desmate e destruição irreversível da floresta Amazônica, patrimônio da humanidade das gerações atuais e futuras. “
Mais informações:
A conta chegou e Temer está pagando os votos que comprou da bancada ruralista. O Congresso quer aprovar uma lei que vai abrir um buraco do tamanho de 433 campos de futebol no coração da Amazônia para mineração, madeireiras e pecuária. Mas podemos frear esse absurdo!
Na surdina, aprovaram o desmate de uma área equivalente ao tamanho da Dinamarca: não podemos deixar mais essa passar. O projeto será analisado por uma comissão especial a qualquer momento, precisamos pressioná-los a abandonar de vez essa lei. Assine agora e compartilhe com todos, não podemos perder mais tempo.”

Comentários