Cultura

33º Feira do Livro de Brasília vai homenagear Belchior

Lançamento do plano do evento ocorreu na quarta-feira (10)
Fonte: Agência Brasília | Editor: Redação 11/05/2017 08:01
Belchior BelchiorFoto: Reprodução

A tradicional Feira do Livro de Brasília chega à 33ª edição com novidades. A primeira delas é a inclusão do projeto Criança Candanga nas iniciativas para estimular a formação da nova geração de leitores no Distrito Federal.

Lançado em 6 de abril pelo governador Rodrigo Rollemberg, o programa visa dar prioridade a políticas públicas voltadas para a infância e adolescência na capital do País.

A expectativa é que cada criança que for ao evento e participar das atividades literárias leve para casa ao menos um livro. Para estimular o acesso à leitura, o evento proporá doação de exemplares para a instalação de espaços próprios em unidades socioeducativas e creches.

O evento deste ano também homenageará “in memorian” os poetas Ferreira Gullar, Torquato Neto e Belchior. O livreiro Ivan (Presença) da Silva receberá reconhecimento por sua dedicação aos livros e à leitura, assim como o escritor Gustavo Dourado, da Academia Taguatinguense de Letras.

O anúncio da 33ª Feira do Livro foi feito nesta quarta-feira (10), com a presença do secretário de Cultura, Guilherme Reis; do secretário adjunto de Educação, Cloves Sabino; e dos organizadores do evento, além de Márcia.

“Parabenizo a feira pela adesão do Criança Candanga como maior patrimônio. A grande chave da mudança desse Pais é via cultura e educação, e vamos começar com a criança”, destacou Márcia.

Ela ressaltou a importância da feira para a vida cultural brasiliense. “Fico muito feliz com essa 33ª edição. A gente sabe que não é simples fazer um evento na cidade e principalmente no campo da literatura.”

A exposição acontecerá entre os dias 16 e 25 de junho, na área externa do shopping Pátio Brasil. O retorno a esse espaço atende uma antiga reinvindicação da população e de escritores. Visa também fortalecer o Setor Comercial Sul com atividades literárias aos finais de semana. A expectativa de público é de 260 mil frequentadores.

De acordo com os organizadores, espera-se movimentar mais de R$ 5 milhões em vendas de livros neste ano. Mais de 80 expositores, entre livrarias, editoras, entidades literárias e órgãos publicadores, estarão presentes com seus produtos intelectuais.

Uma estante da Secretaria de Educação será montada para expor e divulgar trabalhos de professores e alunos. Durante toda o período do evento, estudantes de escolas do DF e do Entorno terão oportunidade de percorrer os caminhos da literatura.

A feira ocupará a parte externa do Pátio Brasil e a faixa da W3 Sul nas proximidades com barracas, tendas, um auditório, arenas jovens e infantis e o Café Tropicália, onde ocorrerão diversas atividades.

Comentários