Wellington minimiza ausência da oposição em plenário

Wellington Dias Wellington DiasFoto: Jorge Bastos

O governador Wellington Dias encarou com naturalidade as ausências dos deputados de oposição no plenário da Assembleia Legislativa, na manhã desta segunda-feira (5), durante a leitura da Mensagem Anual e da abertura dos trabalhos no parlamento estadual.

“É um direito da oposição, estaria muito feliz em ter o privilégio de fazer minha fala para toda a Assembleia Legislativa. Da minha parte, vou continuar aberto a receber a oposição, trabalhar com a oposição e com todos os municípios, independentemente de serem Governo ou não”, minimizou o chefe do Executivo.

Integrantes da bancada federal também não apareceram, com exceção do deputado federal Assis Carvalho (PT), que foi abraçar o correligionário.

Themístocles Filho com Michel Temer
Themístocles Filho com Michel Temer em Brasília [Foto: Assessoria]

Brasília

O próprio presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB), não presidiu a sessão, por conta de um compromisso em Brasília. Themístocles participou nesta segunda-feira, da reunião com os presidentes de Assembleias Legislativas com o presidente da República, Michel Temer.

Além dos deputados tucanos Luciano Nunes (que é o vice-presidente da Assembleia), Marden Menezes e Firmino Paulo, não apareceram em plenário Georgiano Neto (2º vice-presidente) e Dr. Pessoa (PSD), Robert Rios (PDT), Rubem Martins e Gustavo Neiva (PSB).

Wellington Dias é cumprimentado por Evaldo Gomes
Wellington Dias cumprimenta Evaldo Gomes [Foto: Paulo Pincel]

Recado

Coube a Evaldo Gomes (3º vice-presidente) presidir a sessão para a leitura da mensagem anual aos deputados. Evaldo discursou pregando a harmonia entre os poderes, mas alfinetando os adversários do governo. “Dentro do princípio da independência de poderes, é oportuno registrar que essa casa não aceitará ofensas, insinuações baixas, acusações mesquinhas e ataques a honra de nenhum dos seus membros", avisou.

A fala de Evaldo Gomes foi um recado para o prefeito de Teresina, Firmino Filho, que acusou o presidente Themístocles Filho de interferir nos assuntos da Câmara Municipal de Teresina. O tucano chamou de "puxadinho" da Assembleia.

"Quem assim agir, receberá a devida resposta e será instado a provar as acusações que fizer. Isso vale, principalmente para quem por aqui já passou, fez dessa casa uma 'escada' de retomada de poder e hoje a tripudia. Estaremos vigilantes a esses movimentos. E prontos a reagir contra eles”, advertiu Evaldo Gomes.

Comentários