ARTEFATO

Por Samuel

Super Homem

Dali DaliFoto: Divulgação

Ando nas voltas do mundo

Traçando o meu caminho

De criança a viramundo

Teço no vento meu ninho

À verdades não me atenho mais

Só tenho esse punhal

Que brilha como um espelho

Pra além do bem e do mal

Caço na mata do peito

Eu rasgo o bucho da morte

E é por ser, ora, muito vivo

Que eu puxo a perna da sorte

Não me venha com além mundos

Não me faço esperar

Escorro pelo segundo

E deixo ao vento o semear

Por Samuel Brandão

Comentários

ARTEFATO

Samuel

Trabalha como DJ e proprietário do La Ville Ristobar

Sobre o Blog

O que acontece no espaço cultural "Teresina", localizado embaixo da Ponte Juscelino Kubitschek, na Marechal castelo Branco

Apoio: