Pré-candidatos comemoram inferno astral de Ciro

Onça pintada Onça pintadaFoto: Reprodução

Tem amigo da onça esfregando as mãos e lambendo os beiços, outros “mui amigos” cruzando até os dedos dos pés... torcendo para que o “inferno astral” do presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, perdure por mais tempo. Quem sabe até outubro? Ciro retorna da Europa ainda nesta semana e vai dar a cara a tapa. Não é homem de fugir da raia.

Enquanto o senador não apresenta sua versão dos fatos sobre as várias denúncias que explodiram em Brasília [fazendo mais estragos que dinamite em agência bancária no interior do Piauí], por aqui tem gente soltando foguete e rasgando seda. Ao mesmo tempo.

Mas Ciro tem muito que explicar. Primeiro a ordem do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, de busca e apreensão na casa, escritório e gabinete de Ciro Nogueira, em Teresina e na capital federal. Em Brasília, foram achados R$ 200 mil em espécie. A acusação? De tentativa de obstrução de justiça: Ciro teria tentado calar e depois ameaçado um ex-assessor.

Um dia depois, outra bomba: Ciro [incorporando o “Caboclo Rocha Loures] teria recebido uma mala com R$ 500 mil dentro, na garagem do ex-amigo de Michel Temer, Joesley Batista. Quem acusou foi o próprio dono da JBS.

Surfistas

Pegando carona na 'marolinha' formada no mar de lama de Brasília, pré-candidatos que ainda não haviam decidido a que cargo concorrer em 7 de outubro, agora tem certeza do que querem: a vaga de Ciro no Senado, "que ficou mais fácil", avaliam muitos, de tão convictos de que a situação do senador é irreversível. “Afinal, quem vai votar em corrupto?”, indaga um desses caroneiros.

“Sou pré-candidato ao Senado da República pelo estado do Piauí. Não foi nem 99,9%, foi 100% de aceitação. E o melhor não é nem a aceitação dentro do partido, é a aceitação do povo, da sociedade que está me ligando. Gente de vários lugares vindo diretamente ou por telefone dar satisfação de eu ter definido minha pré-candidatura ao Senado da República”, avisou, hoje (26), o médico e deputado estadual Dr. Pessoa Leal (Podemos), que até ontem não sabia se seria governador ou senador, tamanha a certeza dele de que se elege, seja a que cargo for.

Outros pré-candidatos a senador também festejam a derrocada progressista. Porém, bem mais comedidos, evitam fazer comentários dos quais possam se arrepender mais tarde. Afinal, são todos amigos, já estiveram juntos em outras ocasiões e não é aconselhável falar mal de quem sabe dar a volta por cima.

Com a quarta maior bancada na Câmara, o PP, que virou Progressistas, lidera em número de parlamentares investigados no Supremo Tribunal Federal (STF). Dos 46 deputados em exercício, 27 respondiam a ações penais ou inquéritos. Mas até agora...

Comentários